Notícias

Líder ou carreirista: qual é o seu estilo?

Líder ou carreirista: qual é o seu estilo?

Carreirista, Empreendedor, Apaziguador, Caçador, Idealista, Internacionalista ou Líder? Qual é a sua forma de estar no mundo do trabalho? A empresa de employer branding Universum analisou o perfil da nova geração de profissionais portugueses para conhecer os líderes nacionais de amanhã. 

14.08.2015 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Carreiristas na dose certa, e à medida da sua ambição, e idealistas quanto baste. Os jovens portugueses que acabam de entra no mercado de trabalho ou que se preparam para uma primeira experiência profissional procuram uma carreira que lhes possibilite um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, querem estabilidade no emprego e movem-se por causas procurando missões onde sintam que que servem o bem comum. É isto que segundo João Araújo, country manager da Universum em Portugal, move os jovens portugueses na escolha da carreira. A consultora, especializada em employer branding, divulgou recentemente a lista dos empregadores mais atrativos no mundo e em Portugal, onde a Google voltou a liderar a preferência dos jovens enquanto empregador de excelência.

Ao Expresso Emprego, João Araújo falou dos perfis de carreira das novas gerações e do que procuram no mundo do trabalho. “Em termos globais, o ranking de aspirações dos jovens portugueses, sejam eles estudantes de gestão, de engenharia ou das áreas de Humanidades ou Ciências Naturais, prioriza o equilíbrio pessoal e profissional na carreira, a estabilidade profissional, a dedicação a causas e o sentimento de que a sua função cumpre um bem maior junto da comunidade”, explica o country manager da Universum Portugal. A esta lista, João Araújo acrescenta ainda outras aspirações dos jovens portugueses quando analisam uma empresa enquanto potencial empregador ou uma oportunidade de emprego em concreto: “em Portugal, os jovens estudantes ou recém-formados dão também muita importância a fatores como o desafio intelectual e profissional que a empresa ou a função constituem e a autonomia e independência no exercício das funções”.

O especialista reconhece que “as novas gerações encaram o estímulo constante para a evolução e o desafio intelectual associado à carreira e à função que exercem com aspetos muito relevantes”. Em paralelo, o estudo realizado pela Universum especificamente para Portugal dá conta de uma tendência para a “ambição de liderar ou gerir pessoas e equipas” e uma orientação para “ser visto como um especialista tecnológico ou funcional em determinada área”. O perfil traçado para os jovens portugueses em matéria de posicionamento de carreira enquadra-se, segundo o líder da Universum, nos sete perfis-tipo que a consultora utiliza para caracterizar o posicionamento das camadsa mais jovens face à carreira e ao emprego. “Conduzimos uma pesquisa qualitativa que permitiu agrupar os jovens em sete perfis, com base nas suas aspirações e posicionamento face a carreira: Carreiristas, Empreendedores, Apaziguadores, Caçadores, Idealistas, Internacionalistas ou Líderes”, explica (ver caixa).

Um Carreirista, exemplo, terá como ambição profissional atingir o topo, ser um líder ou gerir pessoas. Procura um percurso de carreira que lhe possibilite promoções rápidas, sucesso, reconhecimento com base no mérito e formação e desenvolvimento constantes. Muito provavelmente será um jovem “orientado para o futuro com uma visão global dos cenários, fortes competência de liderança e flexibilidade, orientado para o trabalho em equipa e movido a desafios que terá realizado enquanto estudante estágios, dentro ou fora do país, terá trabalhado em part-time ou até desempenhado papéis de destaque em associações”, realça.

Já um Idealista “estará mais orientado para as suas pessoas, procurará uma missão de responsabilidade social para a organização e pautar-se-á por rigorosos padrões de ética empresarial”. O seu objetivo de carreira será sempre “estar dedicado a uma causa e servir um bem maior e será sempre um profissional orientado para soluções, propondo ideias e fórmulas criativas para alcançar resultados”. Entre os portugueses há um misto de ambição e causas, mas João Araújo garante que qualquer um dos sete perfis de carreira tem um papel decisivo e cumpre uma missão determinante dentro da empresa.

Sete perfis que servem às empresas

Carreirista
É orientado para o futuro e tem aspirações de liderança, procurando uma ascensão rápida na carreira e o reconhecimento do mérito a cada etapa. Não têm qualquer problema em começar por baixo e subir todos os degraus, passo-a-passo. São ambiciosos, mas nem por isso menos orientados para o trabalho em equipa. Capacidade de adaptação, ambição por desafios, flexibilidade e investimento constante na formação e desenvolvimento são as suas características dominantes.

Empreendedores
Profissionais curiosos e criativos, os Empreendedores focam-se essencialmente em funções desafiantes e inovadoras. Na procura de emprego escolhem essencialmente empresas com forte espírito empreendedor e de rápido crescimento. São orientados para a solução e nunca para o problema. Desmotivam-se rapidamente se se sentirem estagnados. Ou seja, estão constantemente à procura de desafios.

Apaziguadores
Responsáveis e leais, os Apaziguadores são o elemento de ouro em qualquer empresa. A sua empatia e disponibilidade para os demais faz deles líderes natos e a sua procura por consensos faz deles peças-chave no trabalho em equipa. Procuram empregos estáveis e equipas sociáveis e com bom ambiente.

Caçadores
Têm sede de novas oportunidades e procuram remunerações competitivas e ganhos rápidos de carreira. São contratados para se focarem nas soluções para os problemas dos clientes. São ótimos perfis de vendas e são capazes de, melhor do que ninguém, projetar crescimento e demonstrar como a sua contratação eleva a fasquia da empresa.

Idealistas
Procuram empresas que valorizam e respeitam os seus profissionais e não abdicam de uma postura ética em missão. Valorizam ambientes de trabalho sustentáveis e procuram empresas que cumpram esse compromisso. Embora idealistas não são meros sonhadores e podem oferecer às empresas soluções valiosas e inovadoras.

Internacionalistas
Focam-se primeiro no futuro e só depois no dia a dia, cultivando uma abordagem global das situações. Regra geral, percebem muito cedo na carreira que o seu futuro passa por uma missão global e não local e tendem a estabelecer múltiplos contactos internacionais. Procuram empresas multinacionais para se desenvolver.

Líderes
São capazes de ver o quadro completo em toda as situações, o que os ajuda a motivar-se e também às suas equipas. Preferem trabalhar em equipa do que individualmente e não temem assumir responsabilidade pelas situações e pela tomada de decisões. Tendem a ser introspetivos e iniciam-se na vida associativa muito cedo, destacando-se também frequentemente na criação de projetos de relevo.



OUTRAS NOTÍCIAS
Portugueses mais otimistas com o trabalho

Portugueses mais otimistas com o trabalho


Em 2013, 48% dos profissionais portugueses inquiridos no estudo das intenções de consumo realizado pela Cetelem – o Observador Cetelem - consideravam que a sua situaçã...

Dominar o inglês a partir do Alentejo

Dominar o inglês a partir do Alentejo


É imersivo mas não exige custos de deslocação elevados, nem tão pouco apanhar o avião. O que a Mind Over Gap, uma instituição que se dedica a es...

Ensino profissional batalha pela valorização

Ensino profissional batalha pela valorização


"Ainda há tentativas de desvalorização do ensino profissional" A frequência de cursos profissionais em Portugal mantém-se abaixo do previsto, mesmo quando as estat&i...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Diretor-Geral

FAROL ATT - Associação de Tratamento das Toxicodependências