Notícias

Portugueses mais otimistas com o trabalho

Portugueses mais otimistas com o trabalho

Só 3% dos profissionais portugueses viram a sua situação profissional melhorar desde o início de 2015, mas a percentagem dos que consideram ter sofrido perdas profissionais está a diminuir desde 2013, segundo um estudo da Cetelem.

14.08.2015 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Em 2013, 48% dos profissionais portugueses inquiridos no estudo das intenções de consumo realizado pela Cetelem – o Observador Cetelem - consideravam que a sua situação profissional tinha piorado face ao ano anterior. Desde o ano passado que essa tendência se está a inverter. As conclusões do último estudo do género realizado pela financeira e agora divulgado, revelam que se no último ano a percentagem de profissionais que confirmavam perdas de benefícios profissionais tinha já baixado para os 34%, em 2015 a percentagem sofreu nova redução e fixa-se agora nos 24%.

“De um modo geral, 51% os portugueses consideram que a sua situação profissional se tem mantido estável”, explica Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing e porta-voz da financeira. Comparando os dados agora apresentados com os dos anos anteriores, é possível perceber que, por exemplo face ao ano passado, há menos portugueses a passarem por mudanças profissionais, muito embora mantenham as mesmas condições financeiras de anos anteriores. Esta percentagem de profissionais que permanecem na empresa sem aumento de benefícios é hoje de 17%, quando em 2014 totalizava 23% dos profissionais. Já a percentagem de profissionais que confirma ter visto melhorada a sua situação mantém-se, segundo o responsável da Cetelem, estável: “tal como nos últimos dois anos, apenas 3% dos consumidores portugueses afirmam ter visto a sua situação profissional melhorada”.

Segundo Diogo Lopes Pereira, “as medidas de austeridade impostas nos últimos anos refletiram-se na perceção da situação profissional dos consumidores”. O diretor de marketing da Cetelem realça que “atualmente são ainda muitos os indivíduos insatisfeitos com a evolução da sua vida profissional, mas a perceção geral parece estar a melhorar face aos anos anteriores”. O estudo Observador Cetelem foi desenvolvido pela financeira pertencente ao Grupo BNP Paribas Personal Finance em parceria com a consultora Nielsen, através de um questionário de perguntas fechadas aplicado a 600 portugueses, em maio deste ano. O objetivo da financeira é, através da avaliação da situação profissional dos portugueses, estimar intenções de consumo.



OUTRAS NOTÍCIAS
Dominar o inglês a partir do Alentejo

Dominar o inglês a partir do Alentejo


É imersivo mas não exige custos de deslocação elevados, nem tão pouco apanhar o avião. O que a Mind Over Gap, uma instituição que se dedica a es...

Ensino profissional batalha pela valorização

Ensino profissional batalha pela valorização


"Ainda há tentativas de desvalorização do ensino profissional" A frequência de cursos profissionais em Portugal mantém-se abaixo do previsto, mesmo quando as estat&i...

ISCSP lança curso de Lobby

ISCSP lança curso de Lobby


O Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa (ISCSP/ULisboa) vai iniciar este ano um Curso de Formação Especializada em Lobby e Assuntos Po...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTANT

Michael Page Portugal

ASSISTENTE DENTÁRIO - AMADORA

Kelly Services Portugal