Notícias

Inovo, logo evoluo

Inovo, logo evoluo

Abrir-se aos colaboradores é a melhor forma de progredir. A inovação nasce da criatividade e da geração de ideias, um princípio seguido à risca pela Sonae Sierra.
18.02.2010 | Por Marisa Antunes


  PARTILHAR



Acreditam que as pessoas estão na base do sucesso e fazem disso o seu motor de desenvolvimento. É assim em empresas como a Sonae Sierra que não só acredita, como apoia, estimula, incentiva o seu quadro de pessoal a ir mais além, promovendo a criatividade e a inovação que fazem a diferença nos seus resultados. Através de ferramentas tão simples como um banco de ideias é possível “mexer” com uma série de conceitos como inovação, gestão de talentos, rentabilidade, gestão de recursos, produtividade, motivação. Ferramentas que ajudam a organização a dar mais um passo em frente.

É seguindo esta lógica que a Sonae Sierra deu recentemente aos seus mais de 1.000 colaboradores da Europa e do Brasil, um programa de formação que baptizou de CLICK (Creative, Learning and Innovation Continuous Knowledge) e cujo objectivo primordial é estimular a vontade de inovar, seja a que nível for, desde a forma como se comunica até a sugestões que podem alterar procedimentos dentro da organização. Distribuídos por cerca de 50 sessões ao longo dos últimos quatro meses, cada um dos 1146 colaboradores da empresa recebeu, durante um dia, uma série de técnicas e ferramentas que permitem estimular e deixar fluir a criatividade.

Carlos Jesus, “Head of Innovation” da Sonae Sierra, explica a base da ideia: “O conceito do Click baseia-se em alguns pontos muito fortes. Acreditamos que tal como na evolução das espécies, em que quem melhor sobrevive é quem melhor se adapta, também as empresas precisam adaptar-se, cada vez melhor aos mercados. Isso significa gerar algumas mudanças, mas como as empresas não mudam, são as pessoas que o devem fazer, sendo elas não só o activo principal das organizações mas também o centro do seu sucesso”.

Durante a acção do Click, os colaboradores foram distribuídos em grupos de 20 ou pouco mais, e colocados perante uma sucessão de desafios, alguns reais, outros abstractos, mas sempre com uma finalidade comum: evoluir como pessoa e em grupo através da inovação. “Para sermos eficientes, temos de ser criativos. Queremos criar uma diferenciação nos nossos processos, nos serviços, nos produtos, de forma a adicionar valor à empresa. Esta é a génese de todo o programa de inovação”, reforça Carlos Jesus, um dos 40 formadores internos da Sonae Sierra. Cada um deles passou também por um processo formativo para poder realizar as acções e é agora uma espécie de embaixador da inovação dentro das suas funções ou do seu departamento.

“Yes, we can”

Aproveitar melhor as ideias, reforçar as de outros, transmitir com paixão um projecto, comunicar de forma pró-activa. A estas e a muitas outras questões, o Click tentou dar respostas e transmitir técnicas. “Um exemplo simples a que chamámos de ‘yes, and…'. Quando alguém nos propõe algo de novo, a nossa primeira reacção é dizer ‘não', ou dizer ‘sim, mas se calhar não vai funcionar muito bem…'. Ora, o que defendemos é que não se deve aniquilar a ideia à partida. Devemos sempre dizer ‘sim' e depois trabalhá-la até chegarmos à ideia ideal”, aponta ainda o responsável da Sonae Sierra.

Carlos Jesus lembra que a cultura da inovação da empresa é intrínseca à sua própria estratégia, tendo há quatro anos oficializado mesmo o que chamou de “Innovation Office”. Mas não só: há ano e meio, os trabalhadores do universo Sonae Sierra passaram a ter ao seu dispor duas ferramentas que têm permitido fluir múltiplas ideias, algumas delas fundamentais para a dinâmica da organização: o portal Explorer e o Challenges. O “Challenges” são desafios cruciais colocados pela administração a um grupo de trabalho, não forçosamente afecto a um departamento, até porque são questões transversais a toda a organização.

Já o Explorer é um portal disponível na Intranet da empresa que funciona como um fórum online que recolhe as ideias promovidas pelos colaboradores, sendo posteriormente analisadas e a sua viabilidade avaliada. Desde Setembro de 2008, altura em que foi lançado o portal, foram recebidas 2.000 ideias, a uma média de 108 por mês, tendo sido postas em desenvolvimento 90, das quais nove já foram implementadas. Uma das ideias, por exemplo, trouxe grandes benefícios: já foram colocados em todas as torneiras dos WC's dos shoppings Sonae, em Portugal e além fronteiras, filtros que permitem reduzir o caudal da água, permitindo assim reduzir o consumo. Tal como a que sugeriu lançar uma “newsletter” periódica para distribuição junto dos lojistas dos centros comerciais.

Pequenas e grandes propostas que trazem mais-valia à organização. Porque, como diz Carlos Jesus, “as inovações servem em qualquer momento para acrescentar valor, reforçando a cultura da organização em pensar diferente”.



OUTRAS NOTÍCIAS
Inovar sem retorno

Inovar sem retorno


A crise refreou os investimentos mas não a criatividade de quem quer inovar através de novos produtos. Em 2008, particulares e empresas pediram protecção para 464 inven&cce...

Mude de vida!

Mude de vida!


Pode parecer contraditório, mas há quem afirme sem vergonhas que o despedimento foi a melhor oportunidade de crescimento profissional que lhe surgiu. Teresa Martins é um exemplo. ...

O competitivo mercado da Comunicação

O competitivo mercado da Comunicação


Todos os anos entram cerca de 1400 novos jornalistas para o mercado da comunicação, uma área que já viveu melhores dias, principalmente para quem quer tentar a sorte na imp...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


CLINICAL RESEARCH ASSOCIATE

Michael Page Portugal

DIRECTOR INDUSTRIAL

Michael Page Portugal

DIRETOR GERAL

Michael Page Portugal