Notícias

Desempregados sem apoio estatal

Está a aumentar o número de pessoas que não recebem apoio estatal em situação de desemprego, acusa o economista Eugénio Rosa, da CGTP-In.
29.12.2010 | Por Marisa Antunes


  PARTILHAR



O número de desempregados a receber apoio estatal diminuiu em novembro de forma significativa, representando pouco mais de metade do número total de inscritos. Eugénio Rosa, economista do gabinete de Estudos da CGTP-In elaborou um estudo a partir dos dados do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e refere que tem sido “clara a diminuição do apoio aos desempregados em Portugal em consequência da alteração à lei do subsídio de desemprego aprovada pelo governo de Sócrates”.

“Em janeiro de 2010, o número de desempregados a receber o subsídio de desemprego representava 63,8% do desemprego registado e divulgado pelo IEFP nesse mês. Em fevereiro aumentou para 66%, mas em novembro de 2010 correspondia apenas a 57,4% do desemprego registado nesse mês, números divulgados pelo IEFP”, aponta o economista. Para além da diminuição dos apoios estatais, Eugénio Rosa realça ainda que o número de inscritos no IEFP também tem sofrido alterações.

Segundo o IEFP, entre 1 de janeiro de 2010 e até ao mês passado inscreveram-se nos centros de Emprego 631.972 desempregados, a um ritmo médio de 57.452 por mês. Durante o mesmo período de tempo, os centros de emprego arranjaram trabalho para apenas 65.828 inscritos, o que dá uma média de 5.984 por mês. Ou seja, cerca de um décimo do que seria necessário. Assim, o número dos novos desempregados que se inscreveram de janeiro a novembro foi superior ao número daqueles que os centros de emprego arranjaram trabalho em 566.144 (631 972 – 65 828).

De acordo com o economista da CGTP-In, entre 1 de janeiro e 30 de novembro acabariam por ser eliminados dos ficheiros dos centros de emprego 543.892 desempregados, ou seja, uma média de 49.445 pessoas, por mês. Apesar do cenário negro e da conjuntura pouco animadora, o número de desempregados inscritos em novembro nos centros de emprego diminuiu 0,7% face a outubro, segundo o IEFP. De acordo com os dados comparativos, o desemprego registado foi em novembro 4,4% superior ao mesmo mês em 2009. Ao longo do mês de novembro inscreveram-se 57 251 trabalhadores desempregados, número inferior em 6,5% ao verificado no mês homólogo de 2009 e superior, em 0,8%, ao verificado no mês anterior.



OUTRAS NOTÍCIAS
Carreiras em ziguezague fomentam sucesso

Carreiras em ziguezague fomentam sucesso


Já lá vai o tempo em que os executivos encaravam as suas carreiras numa perspetiva meramente ascendente, como uma escada, onde cada degrau conquistado significava mais responsabilidade e...

Há emprego no calçado

Há emprego no calçado


A fileira do calçado emprega em Portugal cerca de 44 mil profissionais. É um dos setores com melhor desempenho na economia nacional nas últimas décadas chegando a crescer, ...

Siemens atrai talentos

Siemens atrai talentos


A Siemens Portugal vai fechar o ano em “recrutamento agressivo”, um processo que se prolongará durante os primeiros meses de 2011. O objetivo é recrutar cerca de 100 pessoas até M...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


COLABORADORES

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA