Notícias

CIO ganham poder na cúpula da organização

Os CIO, ou seja, os responsáveis pelos departamentos de informática, estão a conquistar um papel cada vez mais estratégico na actividade das organizações, conclui uma pesquisa da IBM, a maior feita até agora sobre essa questão
22.10.2009 | Por Marisa Antunes


  PARTILHAR



Inovadores e proactivos por natureza, os Chief Information Officer (CIO) — título de cargo dado aos directores de informática —, têm vindo a conquistar um peso relevante na sociedade actual marcada pelas tecnologias de informação.

O mais recente estudo da IBM, a maior pesquisa alguma vez feita e conduzida através de entrevistas presenciais a CIO, permitiu concluir sobre a importância crescente destes profissionais em áreas de gestão estratégica e de que forma têm flexibilidade para conduzir a mudança e resolver problemas de negócios.

Assim, “mais de metade dos CIO de empresas de média dimensão participam no desenvolvimento de estratégias de negócio”, apurou o estudo intitulado “A Nova Voz do CIO”, que representa a visão de mais de 2500 directores desta área espalhados por 31 países de todo o mundo, colaboradores de organizações com menos de 1000 empregados.

Além disso, refere o mesmo documento, “os CIO de empresas de média dimensão, são talhados para uma volatilidade contínua — mais de metade (55%) antecipam mudar os seus modelos de negócio nos próximos 3 anos”.

“A economia actual está a conduzir a um período de mudança sem precedentes, que os mais bem sucedidos CIO de organizações médias estão a abraçar”, disse Marc Dupaquier, general manager, da IBM Global Midmarket. “Eles vêem a tecnologia como uma permissão para resolver problemas de um mundo que é cada vez mais pequeno, mais plano, e mais inteligente. Hoje a questão não é o quão grande se é, mas o quão inteligentemente se opera”, comentou ainda este responsável.

Conscientes desta volatilidade e da capacidade de adaptação a um mundo global, os responsáveis pela direcção de informática, que reportam directamente ao CEO (Chief Executive Officer), apostam forte na criatividade, concluindo o relatório que “os CIO mais bem sucedidos em organizações médias investem perto de dois terços do seu tempo em actividades que criam inovação”. Como parte da pesquisa, o estudo considerou as diferenças entre as respostas de colaboradores de organizações com alto crescimento dos lucros antes de impostos e aqueles de organizações com baixo crescimento. As conclusões revelaram que “estes profissionais devem conjugar vários papéis complementares — ainda que por vezes conflituosos entre si —, mas que os CIO em organizações de tamanho médio com alto crescimento são especialmente proactivos em promover a inovação e em co-criar estratégias de negócio”.

Uma outra abordagem mostrou também que à medida que estes profissionais desempenham um papel cada vez mais estratégico, “continuam à procura de novas vias para as Tecnologias de Informação produzirem maior valor de negócio”. Ou seja, em organizações de grande crescimento, eles estão a criar valor transformando proactivamente os dados que as suas organizações detêm em informação que pode ser usada para desenvolver melhores produtos e serviços. As respostas mostram que 58% de empresas em grande crescimento estão focadas em converter enormes quantidades de dados em informação que permita uma perspectiva e conduza à acção, versus 43% de empresas com baixo crescimento.

O seu papel nas organizações tendo em vista o reforço da carteira de clientes tem igualmente vindo a crescer, graças às novas formas encontradas para interagir. “Nos próximos cinco anos, 88% dos CIO em organizações com alto crescimento planeiam usar novos canais para atrair e reter clientes, enquanto que 80% planeiam melhorar as capacidades de integração e transparência das suas organizações para satisfazer as necessidades dos clientes”, conclui ainda o estudo.



OUTRAS NOTÍCIAS
Entrevistas à prova de fracasso

Entrevistas à prova de fracasso


Ermanno Forni ensina-o a quebrar todas as barreiras que possam surgir, com o livro “100 Perguntas para uma Entrevista”.Como reagiria se no decorrer de uma entrevista de emprego o confrontassem com que...

Todos diferentes, todos melhores

Todos diferentes, todos melhores


E da diferença nasce a criatividade e a inovação. A diversidade, venha ela de onde vier, é salutar para as organizações. Seja cultural, de género, raci...

Empresas contratam a Norte

Empresas contratam a Norte


A crise bateu forte e feio nas regiões Norte e Centro, onde o colapso de muitas indústrias assentes no trabalho intensivo acabou por ter um efeito avassalador em especial sobre a popula&...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA