Notícias

Beta-I lidera projeto de apoio a empreendedores europeus

Beta-I lidera projeto de apoio a empreendedores europeus

Está criada a rede europeia de cooperação que apoiará o empreendedorismo a nível europeu. O Projeto ATALANTA resulta da união de esforços de sete organizações de empreendedorismo e é liderado pela portuguesa Beta-i. 

21.11.2013 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Apoiar a inovação de produto e o lançamento de novas startups é a meta da rede de cooperação europeia Projeto ATALANTA. O consórcio europeu une sete associações de empreendedorismo da Europa, sob a liderança da portuguesa Beta-i, e assume como missão “facilitar a transferência de tecnologia e apoiar o empreendedorismo a nível europeu”. O fomento à inovação está na mira deste projeto que quer ajudar a criar no espaço europeu projetos arrojados, sustentáveis e competitivos a nível global.

Uniram-se em nome do estímulo à inovação e acreditam que deste projeto só podem sair bons frutos. O Projeto ATALANTA que é apadrinhado pela Comissão Europeia, resulta da união de esforços, vontades e ambições de várias organizações europeias de topo no que ao empreendedorismo diz respeito. Beta-i (Portugal); Europe Unlimited (Bélgica); H-Farm/ Acceleratore (Itália); F6S (Reino Unido); Le Camping/ Silicon Sentier (França); Tetuan Valley (Espanha) e Balkan Unlimited (Macedónia/ Balcãs) dão forma a este projeto cujo principal objetivo é “contribuir para o desenvolvimento de mais produtos e serviços inovadores por parte dos projetos de Investigação e Desenvolvimento (I&D) europeus e apoiar a criação de mais startups de sucesso na Europa, no sector tecnológico”, faz saber Pedro Rocha Vieira, presidente da Beta-I, a propósito deste projeto.

Apresentado pubicamente este mês, no decorrer da ICT Conference 2013, em Vilnius (Lituânia), um evento âncora para o sector tecnológico europeu, o Projeto ATALANTA tem prazo de execussão de três anos e assume-se como uma “plataforma transfronteiriça para promover a inivação, facilitar a transferência tecnológica e apoiar o empreendedorismo a nível europeu”. O projeto irá apoiar grupos de aceleradores líderes a disponibilizar serviços globais a PMEs e empreendedores inovadores, e ligar estes grupos a geradores de conhecimento, como sejam instituições de ensino, investidores e empresários. Metas que serão alcançadas através da promoção de uma série de ações e eventos temáticos e do recurso a plataformas eletrónicas existentes e ferramentas de networking. Este projeto, salienta o responsável, “terá uma tónica especial nos programas de aceleração, um dos garantes da inovação e do desenvolvimento de uma economia competitiva”.

Pedro Rocha Vieira, diz estar “particularmente satisfeito” por ver a associação que lidera  - a Beta-i – e, consequentemente, Portugal na liderança deste projeto que visa facilitar a transferência de conhecimento a um nível europeu, ligando os projetos de I&D ao mercado através dos aceleradores. “Acreditamos que os aceleradores podem desempenhar um papel crucial no desenvolvimento da inovação, especialmente no que diz respeito a projetos de empreendedorismo de alta-tecnologia”, explica Pedro Rocha Vieira enfatizando que “o ATALANTA é o primeiro projeto sobre aceleradores e inovação, e abre novos caminhos para a política de inovação na Europa. Para a Beta-i, achamos que estamos a passar da promoção do empreendedorismo a nível nacional para o nível europeu e internacional com novas redes de cooperação para a criação de empresas e de conhecimento”.

Um potencial que Pierre Marro, administrador da Unidade DG Connect Innovation da Comissão Europeia, também sublinha: “o Projeto ATALANTA é uma rede transnacional de cooperação de aceleradores que simboliza a importância que está a ser dada a nível da União Europeia aos empreendedores, startups e PME inovadores com o lançamento da iniciativa Startup Europe e o novo programa de I&D Horizon 2020”. O responsável europeu enfatiza que o programa “irá apoiar e divulgar alguns dos melhores projetos realizados por startups europeias de forma a tornar a Europa mais competitiva dentro da economia global”. A DG Connect tem como missão contribuir para o aproveitamento das tecnologias de informação e comunicação na criar emprego. Entre os seus objetivos estão também gerar crescimento da economia, disponibilizar bens e serviços mais inovadores para os cidadãos e construir um mundo melhor para as gerações atuais e futuras. Objetivos que o programa agora anunciado ajudará a cimentar.



OUTRAS NOTÍCIAS
Nestlé Portugal contrata 350

Nestlé Portugal contrata 350


Vinte países europeus onde a Nestlé está presente uniram-se ontem para marcar o arranque do programa de recrutamento que conduzirá à empresa mais de 20 mil jovens pr...

PwC Portugal prepara recrutamentos de 2014

PwC Portugal prepara recrutamentos de 2014


Desde que iniciou este ano financeiro, em julho, a consultora PwC já recrutou 210 novos talentos para a sua equipa. A larga maioria das novas contratações realizadas (175) s&atild...

Fábrica de empreendedores

Fábrica de empreendedores


Soma 16 anos e quer nesta edição demonstrar que é cada vez mais uma iniciativa voltada para o futuro, para o melhor do empreendedorismo e das novas tendências mundiais. A 16...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTS PAYABLE ACCOUNTANT

Kelly Services Portugal

BRAND MANAGER - TÊXTIL

Experis Sales & Marketing, Retail