Notícias

"Não procuramos candidatos perfeitos"

Sandra Silva tem 34 anos e é Dirtora de Recursos Humanos da PepsiCo. Na rubrica Quem é Quem nos Recursos Humanos, partilha consigo as regras do jogo no mercado de trabalho atual.
04.03.2011 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Perfeição não existe. O que existem são pessoas com disponibilidade para aprender e evoluir. E são essas que Sandra Silva, diretora de Recursos Humanos da PepsiCo, privilegia no momento que seleciona os candidatos certos para trabalhar consigo. Tem 34 anos e é natural de Sever do Vouga, Aveiro. Foi lá que teve o primeiro contacto com o mundo do trabalho ao iniciar a sua carreira profissional, como assistente de recursos humanos no Carrefour. Desde então os desafios sucederam-se. Evoluiu de assistente de RH para responsável de recursos humanos da loja onde trabalhava e dois anos depois deixava a sua terra natal e rumava a Lisboa com uma nova missão: assumir a direção de recursos humanos daquela que era, na altura, a maior loja do grupo em Portugal, o Carrefour de Telheiras.

“Passado algum tempo foi constituída a direção de recursos humanos a nível nacional, onde fui nomeada human resources manager , ficando com a tutela das relações laborais, compensações e benefícios, saúde, higiene e segurança no trabalho, comunicação interna e formação”, relembra confessando que “a maior parte das áreas ficaram comino, na altura, e foi um grande desafio”. Pouco tempo depois assumia a direção de recursos humano do grupo a nível nacional, cargo que ocupou até ao momento da venda do Carrefour em Portugal. Sandra Silva não têm dúvidas de que este foi talvez o momento mais marcante da sua carreira, “pelo desafio que envolveu todo o processo de gestão de emoções e pessoas inerentes a venda integral de uma empresa”. Diz que evoluiu como pessoas e como profissional.

Sandra fez a passagem para o grupo Sonae até abraçar a oportunidade que a PepsiCo lhe deu de liderar os recursos humano da empresa a nível nacional. Está no projeto de alma e coração e revela mesmo que daqui a 10 anos gostaria de estar exatamente na empresa onde está. Um percurso que desmistifica a ideia de que quem recruta nunca passou um dia por um processo de seleção. Sandra passou, e por vários. Talvez por isso não tenha idealismos ao falar da gestão de pessoas e assuma uma postura extremamente prática.

No dia-a-dia Sandra Silva gere os destinos de uma equipa de cerca de mil trabalhadores. “O perfil dos colaboradores da PepsiCo é muito heterogéneo. Na fábrica temos entre 250 a 300 operadores, temos uma equipa de vendas com 450 vendedores e depois temos toda a estrutura central da empresa, onde o perfil e a área de formação são muito diversificados”, explica a diretora de RH. A PepsiCo tem operações de recrutamento em permanência e criou no seu sítio online uma plataforma onde os candidatos se podem inscrever e apresentar de forma espontânea. Uma abordagem que para Sandra Silva é fundamental nos dias que correm. “A melhor estratégia para conseguir emprego nos dias que correm é estar em todo o lado. Hoje, procurar emprego é como estar empregado: uma atividade a tempo inteiro e, nessa medida, os candidatos não podem resumir a sua atividade a responder a anúncios”, frisa, referindo que “é fundamental que os candidatos estejam nas bases de dados das empresas, ao mesmo tempo que acompanham a publicação de anúncios. Não é vergonha uma pessoa oferecer-se para trabalhar ou mostrar-se disponível para se dar a conhecer. E para as empresas é um elo muito importante com o mercado”.

Igualmente importante para quem procura emprego é preparar-se para a entrevista. “Nos dias que correm, nenhum candidato se pode dar ao luxo de ir a uma entrevista sem estar preparado. Tem de saber explicar claramente o seu percurso e as razões do rumo que seguiu e tem de o fazer com honestidade, porque a mentira é fácil de detetar numa entrevista de emprego”, enfatiza Sandra Silva. Na tentativa de ganhar trunfos extra perante uma conjuntura económica adversa, muitos são os candidatos que recorrem a argumentos e menos genuínos Um erro crasso para Sandra Silva que argumenta que “quando recrutamos alguém para a PepsiCo, não procuramos o candidato perfeito, porque ele não existe. Procuramos um candidato genuíno, capaz de se apresentar e estar disponível para crescer, aprender e evoluir dentro da empresa”.

Uma postura que Sandra transfere também para si e para a sua carreira. A diretora de recursos humanos assume como lema de vida “a sorte exige muito trabalho, esforço e dedicação” e por isso cultiva a sua. Gosta do faz e não se imagina noutra função. Até porque, “gerir pessoas nunca é fácil nem linear, mas dá um retorno muito grande se conseguirmos alcançar o lado emocional dos que trabalham connosco e motivá-los para evoluirem no caminho certo”, conclui.

Bilhete de Identidade

Sandra Silva
34 anos
Casada, 1 filha
Diretora de Recursos Humanos da PepsiCo.

Formação:
Licenciou-se em Gestão de Empresas pela Universidade da Beira Interior (UBI) e, posteriormente, investiu na realização de um MBA com especialização em Recursos Humanos, na Universidade do Porto.

Hóbis:
Teve vários. Chegou a conciliar o karting com a dança moderna e idas regulares ao ginásio, mas com a evolução e crescente exigência da vida profissional a incompatibilidade de horários impossibilitou-lhe uma prática regular de desporto. Hoje, para colmatar essa lacuna dedica-se à corrida. Faz maratonas e meias-maratonas. Onde quer que vá os seus ténis vão consigo.

Lema de vida:
A sorte exige muito trabalho. Sandra acredita que “as coisas acontecem se estivermos no lugar certo à hora certa, mas sempre com um forte investimento pessoal”. Não há sorte sem trabalho, esforço ou dedicação.

Grandes desafios:
Manter a PepsiCo com os mesmos níveis de desempenho e motivação dos colaboradores, ou melhores. “O desafio de qualquer gestor de recursos humanos, nos dias que correm e perante a atual conjuntura económica, é ser um bocadinho malabarista tendo em conta as necessidades da empresas e as restrições financeiras”, revela.



OUTRAS NOTÍCIAS
Um milhão de euros para inovar

Um milhão de euros para inovar


Está já em marcha a segunda edição do ISCTE-IUL MIT Portugal Venture Competition . Aquele que é já considerado o maior concurso de empreendedorismo de base te...

Galp Energia junta academia e empresas

Galp Energia junta academia e empresas


O programa Galp 20-20-20 foi criado em 2007 e anualmente atribui 30 bolsas de investigação de três mil euros a 30 alunos para o desenvolvimento de projetos específicos de me...

Arriscar contra a crise

Arriscar contra a crise


“A criação desta editora não é mera obra do acaso. Resultou naturalmente de um processo introspetivo, de uma vivência amadurecida no mundo editorial e livreiro e esta...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


1 estagiário

INPI Instituto Nacional da Propriedade Industrial

COLABORADORES

ERA BELÉM/RESTELO - ERA ALCÂNTARA/AJUDA

COLABORADORES

RE/MAX MAJESTIC