Notícias

Portugal falha na qualificação

O país fez progressos mas de acordo com o último relatório do Conselho Nacional de Educação, Portugal ainda não se conseguiu aproximar da média europeia no que toca à qualificação.
12.11.2010 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Um terço dos alunos portugueses não chega a concluir o ensino secundário. O alerta vem do Conselho Nacional da Educação (CNE), no seu relatório “Estado da Educação 2010”. O documento refere ainda que as qualificações dos portugueses permanecem muito abaixo da média europeia, apesar do país ter feito um esforço de aproximação.

Em Portugal, sete em cada dez trabalhadores tem baixo nível de qualificações e nesta estatística o país excede em larga escala a média Europeia, revelando que Portugal ainda não conseguiu recuperar do seu atraso em matéria de qualificações. Segundo o CNE, o estudo permite concluir que 17% da população activa possuiu qualificações médias e 13,2% atingem altas qualificações, mas um terço ainda deixa o secundário por concluir. Em 1994, entraram para a primeira classe 109233 alunos e desses, apenas 29% deixou o sistema de ensino com o 12º ano concluído.

O relatório recentemente divulgado vai mais longe e adianta que 24% das pessoas empregadas não tem concluído o ensino básico. E se este cenário já de si não animador para um país que há muito se debate com o problema da baixa qualificação da sua população quando comparada com outros países, a verdade é que o CNE defende a necessidade de apoiar os jovens ao longo de todo o seu processo escolar e intervir ao primeiro sinal de dificuldade. De acordo com os dados agora divulgados, 21% dos alunos portugueses reprovam ou abandonam o sistema de ensino e só 58,6% conclui o 12º no tempo normal, sem nunca ter reprovado. Acresce ainda o facto das escolas com taxas de transição mais elevadas estarem integradas na rede de escolas privadas, deixando claro a necessidade de apoio e acompanhamento permanente nas escolas públicas.

Números podem vir a agravar-se com os cortes previstos no Orçamento para o próximo ano. Para o CNE, os maiores progressos nacionais no domínio da qualificação registam-se no ensino secundário. E se esta evolução é importante, é também necessário não esquecer o ensino secundário e apoiar a escolas de modo a viabilizar a diminuição das taxas de insucesso e permitir que mesmo os alunos com menos recursos consigam ter acesso à qualificação.



OUTRAS NOTÍCIAS
Recrutamento à prova de crise

Recrutamento à prova de crise


A conjuntura económica global não é animadora, mas apesar disso uma percentagem significativa das empresas, em Portugal e no estrangeiro, manifestam intenção de desa...

Porto acolhe empreendedores

Porto acolhe empreendedores


Portugal Mais é o lema da edição deste ano da Feira do Empreendedor que decorre no Centro de Congressos da Alfândega do Porto a partir de 13 de novembro. O já emblem&...

Cozinha com glamour

Cozinha com glamour


Está longe de ser apenas mais uma empresa que confeciona refeições. A COOKIT for you is fá-lo com sofisticação e inovação, aplicando aos seus m...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA