Notícias

Portucalense quer formar elite política

Portucalense quer formar elite política

A Universidade Portucalense vai lançar um novo curso pensado para formar decisores políticos e melhorar as competências da Administração Pública. 

27.06.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Tem data de início marcada para Outubro deste ano e aspira a transformar a região norte do país num pólo dinamizador de reflexão e ação política. O novo Master in Public Administration da Universidade Portucalense (UP) em como propósito “apoiar a formação de uma elite de dirigentes capazes de, a partir do norte do país, criar uma nova dinâmica de compreensão e melhoria do funcionamento e interação entre o sistema político, económico e ético-cultural”, explica José Manuel Moreira, coordenador científico do curso.

A criação do Master in Public Administration resulta, segundo o responsável, da deteção de uma lacuna existente na região norte do país neste domínio. José Manuel Moreira é objetivo nos propósitos da nova formação que está direcionada para detentores de cargos eleitos e pessoas com responsabilidade de decisão na Administração Pública central, regional e local: “queremos contribuir para uma melhoria das competências dos quadros da Administração Pública, da qualidade das políticas públicas e para a afirmação do conjunto das áreas de influência regionais e nacionais associadas ao Grande Porto”.

Com uma filosofia interdisciplinar, que pretende não só atender a pormenores técnicos, mas, sobretudo, ensinar a refletir criticamente acerca das implicações das opções políticas, focando temas como a governação pública, economia política e políticas públicas, o novo Master terá duração de um ano letivo e as aulas presenciais decorrerão às sextas-feiras e sábados, conferindo aos participantes um diploma de especialização ou de frequência. Com 25 vagas disponíveis, o master contempla a abordagem integrada de temas como a Administração, Governação e Políticas Públicas, com ênfase na formação pluridisciplinar em Ciências Administrativas e Políticas, Economia, Direito, Filosofia e Gestão.

“Consideramos que a Administração Pública enfrenta o desafio de introduzir novos métodos de gestão e de libertar as autoridades públicas para funções de supervisão e controlo e achamos que podemos ter um papel a desenvolver na alteração destas exigências, daí a Universidade ter tido a vontade de aumentar a sua oferta formativa com este curso inovador”, José Manuel Moreira. O responsável quer fazer do curso “um exemplo de empenho na promoção de qualidade no serviço público e na melhoria dos serviços prestados às pessoas e às empresas”, conclui.



OUTRAS NOTÍCIAS
Santa Casa atribui bolsas de formação

Santa Casa atribui bolsas de formação


O projeto anunciado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) que viabiliza a atribuição de 30 bolsas de estudo a estudantes da Escola Superior de Saúde de Alcoit&at...

Que tipo de treinador é o seu chefe?

Que tipo de treinador é o seu chefe?


A firmeza e o estilo agregador de Scolari, a liderança democrática e participativa de Del Bosque ao permitir que os membros da equipa participem no processo de decisão, a discipli...

Fibra ótica gera 150 empregos

Fibra ótica gera 150 empregos


O sucesso alcançado por Portugal na área das Redes de Fibra FTTH está sobretudo sustentado nos investimentos realizados ao longo dos últimos anos por empresas como a Vodafo...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ARQUITETO GRÂNDOLA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER BEJA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER PORTALEGRE

Michael Page Portugal