Notícias

Fórum de oportunidades regressa à Nova SBE

Fórum de oportunidades regressa à Nova SBE

O ranking do Financial Times listou-a como uma das 30 melhores de negócios da Europa, mas o grande orgulho da Nova School of Business & Economics é a excelência da formação dos seus alunos e a sua empregabilidade no mercado nacional e internacional. Repetindo uma receita de sucesso na ligação da comunidade académica às empresas, a instituição volta a repetir já na próxima semana o Nova Business Fórum, permitindo aos alunos um contacto direto com as melhores empresas e oportunidades de emprego em aberto.
22.02.2013 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Formação nacional para profissionais capazes de competir à escala global. É a esta uma das máximas da Nova School of Business & Economics (Nova SBE) que além da excelência que já lhe foi reconhecida em patamares internacionais, aposta também de forma consolidada da ligação permanente dos alunos à empresas. Este é de resto o objetivo da edição 2013 do Nova Business Fórum que arranca a 27 de fevereiro nas instalações da Nova SBE, em Lisboa. Nos corredores do Campus de Campolide da Nova SBE, vão estar na próxima semana cerca de 50 empresas à procura de talento para as suas equipas. A.T Kearney Portugal, Accenture, Bial, Bright Partners, Galp Energia, KPMG, Calzedonia Group, Capgemini Portugal, Mercer , Optimus, PwC, REN, Mars Portugal, Nestlé Portugal são alguns dos nomes já confirmados num painel que, garante Daniel Traça, diretor adjunto da Nova SBE, é composto por “61,5% de empresas estrangeiras, 98% delas com escritórios em Portugal”. De acordo com um inquérito realizado em Junho passado pela instituição, 100% dos alunos da Nova SBE estão integrados no mercado de trabalho seis meses depois de terminarem a sua formação e 28% abraçam desafios internacionais. Uma estatística que Daniel Traça reconhecer ter desafios acrescidos, numa altura em que o desemprego jovem continua a subir. Talvez por isso, o responsável espere para esta edição uma adesão ainda maior do que a anterior onde se contabilizaram 1300 visitantes. A edição deste ano do Fórum arranca a 27 de Fevereiro, com o apoio do BES e da Vodafone. As empresas estarão dispersas por stands que os visitantes poderão aceder livremente enquanto candidatos, não só para se darem a conhecer como também para enriquecerem a sua percepção sobre quais os aspetos do seu perfil que melhor correspondem às necessidades de recursos humanos atuais. “Durante todo o dia decorrerão sessões de apresentação das empresas participantes, quer no formato de Turbo Sessions em que as empresas têm 15 minutos para captar possíveis candidatos, quer no formato de apresentação tradicional (45 minutos) em que os alunos têm um conhecimento aprofundado da empresa, do mercado em que opera e das carreiras que podem desenvolver na organização”, explica o diretor adjunto da escola que destaca a importância de uma boa preparação prévia para tirar o melhor partido da participação neste evento. A primeira regra, enfatiza o responsável, “é rever o CV que não pode apresentar incorreções ou ser omisso em relação aos pontos fortes do candidato. Depois, deve informar-se sobre as empresas que vão estar presentes de forma a mostrar conhecimento sobre as mesmas quando as abordar”. Igualmente importante é fazer acompanhar-se de vários exemplares do CV para se candidatar a todas as oportunidades que lhe pareçam interessantes e “treinar técnicas de pitch de forma a ser capaz de valorizar as suas competências em pequenas apresentações que não devem ultrapassar os dois minutos”, aconselha Daniel Traça que chama ainda a atenção dos candidatos para a importância de se apresentarem no evento com uma imagem cuidada. O diretor adjunto da escola, admite que face à atual conjuntura é possível que as empresas presentes, apesar do elevado número, tenham disponíveis menos ofertas do que em anos anteriores. Ainda assim, acrescenta que “muitas destas empresas são multinacionais e, por isso, os processos de recrutamento têm também em conta mercados internacionais”. O Nova Business Fórum está direcionado a estudantes universitários que procurem uma oportunidade de emprego e este ano, no âmbito da sua política de responsabilidade social, o evento não é apenas restrito aos alunos da instituição. Perante a conjuntura actual, explica Daniel Traça, “conscientes das nossas responsabilidades enquanto escola de excelência, resolvemos abrir também as portas do Nova Business Fórum a outros estudantes universitários, portugueses e estrangeiros, cujos currículos vão de encontro às exigências competitivas das empresas presentes”. Para participar no evento, os estudantes terão de realizar a sua acreditação no endereço https://pt.surveymonkey.com/s/novabusinessforum2013. No dia anterior ao Fórum, a 26 de Fevereiro, a Nova SBE recebe também a visita do International Business School Tour (IBST), um evento dirigido a estudantes universitários que procuram complementar a sua formação com um programa académico internacional de referência. “Em Portugal, a Nova SBE é a única escola a fazer parte desta rede internacional de universidades Premium e oferece aos seus estudantes acesso privilegiado aos melhores programas académicos do mundo”, explica. A par de uma formação de excelência, as empresas procuram experiência internacional, capacidade de liderança, disponibilidade para trabalhar em equipa, abertura de espírito, humildade, autonomia e inteligência. Requisitos que Daniel Traça não tem dúvidas, será possível detetar neste fórum. Negócios também em Moçambique Depois de Angola e Brasil, a Nova School of Bussiness & Economics chegou também a Moçambique, com a inauguração esta semana do novo pólo da instituição na cidade de Maputo. A expansão da atividade da escola de formação de executivos, cotada no ranking do Financial Times das melhores escolas de negócios da Europa, surge no seguimento do trabalho em prol do desenvolvimento sustentável que a Nova SBE tem vindo a desenvolver em Moçambique, através do projeto NOVAFRICA, o centro de conhecimento da Nova SBE, com enfoque nos mercados africanos de língua portuguesa. A apresentação do novo pólo da instituição contou reuniu representantes de diversas empresas como BIM Millennium, BCI, Barclays, MOZA, ENI, Galp ou Mcel, bem como dos principais doadores do projeto NOVAFRICA, United States Agency for International Development, UK Department for International Development e a Cooperação Técnica Alemã. Segundo a direção da instituição, “os contactos efetuados no terreno com o projeto NOVAFRICA permitiram à Nova SBE identificar uma oportunidade de contribuir para uma maior qualificação dos altos quadros moçambicanos e, desta forma, colmatar a necessidade de recursos humanos colocada pelo crescente desenvolvimento do país”. De salientar que, prosseguindo a sua missão de qualificação global de executivos, a Nova SBE tinha já aberto, no ano passado, uma delegação no mercado brasileiro (em São Paulo) e está também presente, desde 2010, no mercado angolano com a Angola Business School. Neste último, em apenas 18 meses de atividade, a instituição formou 800 profissionais.


OUTRAS NOTÍCIAS
PwC e MDS formam executivos

PwC e MDS formam executivos


A primeira edição do Programa Avançado em Gestão de Risco que une na formação executiva a consultora PwC e o Grupo MDS, através da MLearning, já tem data de início marcada. A formação arranca já a 13 ...

875 oportunidades nas melhores para trabalhar

875 oportunidades nas melhores para trabalhar


O Expresso Emprego pegou no ranking das 100 Melhores Empresas para Trabalhar (ver quadro) e foi à procura de oportunidades. Lançámos aos vencedores da edição deste ano um inquérito de previsões de con...

Alemanha procura enfermeiros

Alemanha procura enfermeiros


Em cada unidade de saúde na Alemanha faltam em média 5,6 enfermeiros. O alerta é avançado pelo Instituto Alemão de Centros Hospitalares (IACH) que estima, em termos globais, uma lacuna de cerca de 300...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


AR ITALIANO

Experis Finance, Tax & Legal

CONTROLLER DE GESTÃO INDUSTRIAL

Spring Professional Portugal