Notícias

REN premeia empregabilidade

REN premeia empregabilidade

A REN - Redes Energéticas Nacionais prepara-se para lançar um programa que apoiará financeiramente, através da atribuição de um prémio, os organismos ou instituições que se destaquem pelo seu contributo para a criação de novas oportunidades de trabalho e combate ao desemprego nacional. 

10.01.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Levar Portugal a agir no que ao desemprego diz respeito é a grande bandeira da edição 2014 do Prémio Agir, a primeira do novo projeto de Responsabilidade Social Corporativa da REN - Redes Energéticas Nacionais. A empresa prepara-se para estrear o seu projeto bandeira que tem como missão incentivar e apoiar iniciativas que dêem resposta a problemas sociais. No estreia do prémio, o destaque é dado à temática da empregabilidade, arranque do projeto, ou não fosse este um dos principais flagelos nacionais.

“A REN lançou este prémio anual no sentido de apoiar projetos estruturantes, com impacto real e que façam a diferença na resolução dos problemas da população e da comunidade”, explica Margarida Ferreirinha, diretora de Comunicação e Sustentabilidade da REN. Segundo a responsável, todos os anos, o Prémio Agir vai selecionar uma área de intervenção social e distinguir três projetos, aos quais atribuirá prémios monetários de apoio à continuidade das suas ações. Na edição deste ano, dedicada ao emprego, o júri da REN dedicará especial atenção a projetos que simultaneamente assegurem novas oportunidades de empregabilidade, mas que sejam também promotores de intergeracionalidade.

Rui Cartaxo, CEO da REN, evidencia a aposta da empresa no apoio real a projetos e iniciativas capazes de fazer a diferença e dar resposta aos problemas efetivos da sociedade. Tendo como âncora esta missão, podem candidatar-se ao prémio todas as organizações portuguesas sem fins lucrativos, organizações da sociedade civil, designadamente instituições particulares de solidariedade social, associações, cooperativas, fundações, museus e organizações não-governamentais.

A seleção dos projetos será realizada pela REN em parceria com a Bolsa de Valores Sociais (BVS) que acompanhará e monitorizará a utilização dos fundos atribuídos a cada projeto apoiado, realizando também a avaliação do impacto real do apoio da REN a cada projeto. Margarida Ferreirinha esclarece que “os principais critérios de seleção dos vencedores podem ser consultados no regulamento do prémio, em www.ren.pt” adiantando que serão considerados fatores como a originalidade, inovação, qualidade, viabilidade técnica e financeira, e viabilidade de replicação prática. Além destes requisitos, enfatiza, “procuramos trabalhos que tenham um impacto social significativo e contribuam para o desenvolvimento sustentável do país. Destes projetos vamos diferenciar aqueles que promovam a intergeracionalidade”.

“Criar um emprego cria muito mais do que um emprego”, é o lema desta iniciativa que atribuirá ao primeiro classificado um prémio de 30 mil euros. Para o segundo e terceiro classificados estão reservados prémios de 15 mil euros e cinco mil euros, respetivamente.Para Margarida Ferreirinha, o prémio assume uma importância acrescida no atual cenário nacional, na medida em que visa “apoiar o empreendedorismo e inovação social e dar resposta a problemas reais da sociedade”, demonstrando a multiplicidade de consequências positivas geradas pela criação de um emprego. As candidaturas ao prémio já estão a decorrer e podem ser apresentadas até 6 de março.



OUTRAS NOTÍCIAS
Recrutadores vão à escola

Recrutadores vão à escola


Chegar ao talento cada vez mais cedo é a estratégia de um número crescente de empresas que procuram assim reforçar o seu posicionamento com recrutadores atrativos. Filipa C...

Novo Erasmus+ já está no terreno

Novo Erasmus+ já está no terreno


O novo programa da União Europeia para o ensino, formação, juventude e desporto, Erasmus+ já está em vigor. O programa que tem um prazo de execução at&...

Empresas reforçam marketing e jurídico

Empresas reforçam marketing e jurídico


A típica sazonalidade de dezembro não fez diminuir no final do ano a tendência positiva de contratações que na última metade de 2013 se foi acentuando. No &uac...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO




ÚLTIMOS EMPREGOS