Opinião

O compromisso com os colaboradores

O compromisso com os colaboradores

O compromisso dos colaboradores com a organização torna-os profissionais dedicados, empenhados, produtivos e até pessoas mais felizes. No entanto, a retenção de talento continua a ser um desafio e a rotatividade um problema, o que espelha o desnível entre o compromisso pretendido e aquele que acontece efectivamente.

Mas até onde podemos pedir compromisso aos nossos colaboradores?

02.09.2019 | Por André Ribeiro Pires


  PARTILHAR
LinkedIn Twitter Facebook Google+



Pensar Sentir Emocionar 

Acredito que não o podemos pedir, de todo. Devemos sim mostrar-lhes quais os benefícios para si quando se entregam a um projecto e o compromisso que cada empresa assume com os seus colaboradores, com o seu desenvolvimento e bem-estar profissional. E como este se demonstra na sua vida, também, pessoal. Esta entrega e empenho é algo que qualquer líder deseja, nem sempre ponderando o esforço que é necessário do seu lado e até o possível down side que precisa controlar e contrariar. A necessidade de corresponder e superar expectativas pode ser fonte de interesse ou motivação mas pode, também, gerar frustração.

Um estudo do Yale Center for Emotional Intelligence, desenvolvido em colaboração com a Faas Foundation nomeou dois tipos diferentes de colaboradores que apesar de muito comprometidos com a organização e com a sua função, têm consequências diferentes dessa entrega: os optimally engaged e os engaged-exhausted. Enquanto os primeiros são produtivos e se sentem realizados com o seu emprego; os segundos são muito produtivos mas também stressados chegando até a situações de exaustão. Aquilo que diferencia uns dos outros é que os optimally engaged apontam ter acesso a recursos que vão além dos materiais, como o apoio do supervisor direto, o reconhecimento e recompensas do seu trabalho, autonomia nas funções que desempenham e, ainda, obstáculos baixos a moderados para a concentração durante os períodos de trabalho – estes são respeitados e não alargados para além do necessário para o desenvolvimento das tarefas.

Os líderes precisam de se comprometer com as pessoas para não existir necessidade de pedir o seu retorno. Deste modo garantem que a entrega, disponibilidade e empenho com que os seus profissionais trabalham não acabam por ser contraproducentes, para a empresa e, principalmente, para os colaboradores.

Portanto, antes de esperarmos o compromisso dos nossos colaboradores, devemos garantir o comprometimento da empresa consigo, do primeiro ao último dia.




Últimas opiniões







ÚLTIMOS EMPREGOS


AUDITOR INTERNO

Spring Professional Portugal

ADVOGADO

Anónimo

ANALISTA JÚNIOR

Michael Page Portugal