Notícias

Trabalho feliz é mais produtivo

06.02.2004


  PARTILHAR





Ruben Eiras

AS EMPRESAS que investem no bem-estar afectivo da sua força laboral obtêm trabalhadores mais produtivos. Esta é uma das principais conclusões de um estudo conduzido por uma equipa de investigação coordenada por Arménio Rego, docente na Universidade de Aveiro.


A pesquisa tinha por objectivo verificar como o stresse se relaciona com o bem-estar afectivo no trabalho realizado nas empresas "autentizóticas", um termo utilizado pelo investigador para definir organizações que primam pela sua "autenticidade baseada na confiança", funcionando assim "como um elemento de equilíbrio psicológico e de realização pessoal para o trabalhador".

A investigação baseou-se num inquérito que abrangeu 213 membros de 138 organizações operando em Portugal, cuja idade média se cifrou em cerca de 33 anos e a antiguidade média na empresa era de 7,6 anos.

Cada inquirido respondeu a um questionário que media os climas "autentizóticos" das organizações segundo as seguintes seis características: espírito de camaradagem, credibilidade e confiança do líder, comunicação aberta e franca com o superior, oportunidades de desenvolvimento e aprendizagem, equidade e conciliação trabalho-família.

A análise das correlações entre estas variáveis demonstrou o grau máximo da associação positiva entre o bem-estar afectivo e a produtividade nas organizações "autentizóticas". Além disso, os empregados mais produtivos também são aqueles que percepcionam que a empresa permite conciliar o trabalho e a família.

Outros resultados do estudo confirmam que o stresse é mais fraco entre as pessoas que denotam elevado bem-estar afectivo e percepcionam as suas organizações como mais "autentizóticas", nas quais imperam o espírito de camaradagem e o investimento por parte da empresa no capital humano (oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento pessoal).

"Em resumo, o estudo constata a tendência que quanto mais 'autentizóticas' forem as organizações, menor será o nível de stresse, maior será o bem-estar afectivo no trabalho e mais elevada a produtividade individual", salienta Arménio Rego.
Afinal, parece que não é só com um bom aumento salarial que se compra a motivação.

Para aquele especialista, os resultados do inquérito provam que as pessoas tendem a desenvolver o seu trabalho com maior entusiasmo e dedicação quando se sentem ligadas afectivamente à sua organização e "nutrem por ela um sentido do dever de lealdade".

Ou seja, quando as organizações são mais "saudáveis" - "autentizóticas" - para a vida dos colaboradores, estes desenvolvem laços psicológicos que, segundo Arménio Rego, "presumivelmente os catapultam para níveis superiores de desempenho, fomentando assim a produtividade na organização".

Para tal, Arménio Rego recomenda que os gestores procurem instilar credibilidade, confiança, justiça, aumentar as oportunidades de aprendizagem e desenvolvimento pessoal e criar formas de compatibilização entre o trabalho e a família nas organizações que lideram.

Cinco regras "felizes"

PARA O EMPRESÁRIO:

1- Contrate e promova com base no carácter e na motivação: conhecimento e experiência são menos determinantes;
2 - Jogue xadrez e não damas: cada trabalhador é uma "peça" única que deve ser tolerada e apreciada como tal;
3 - Dê a cada trabalhador um bom chefe: os trabalhadores zangam-se muito mais com os chefes do que com as empresas;
4 - Preocupe-se com o crescimento dos trabalhadores: muna-os de capacidades cada vez mais evoluídas exercidas em tarefas cada vez mais complexas;
5 - Nunca se considere dono de nada nem ninguém: goste genuinamente dos trabalhadores e partilhe justamente o lucro que em conjunto gerarem.

PARA O TRABALHADOR:

1 - Como pessoa, queira, procure e aprenda a ser feliz: só aqueles que estão eles próprios felizes podem fazer os outros felizes;
2 - Nunca aceite o "não te rales e não te entales": na empresa, mais do que um trabalho você tem uma carreira e exerce uma vocação;
3 - Partilhe: a relação com a empresa só será feliz na base de uma interacção não egoísta que aumenta na medida em que é partilhada;
4 - Coloque os princípios acima das personalidades: goste genuinamente dos seus colegas pelo que eles são - dizendo melhor, apesar do que são;
5 - Cresça um pouco todos os dias na empresa: exerça e aprimore constantemente os seus talentos, dissolva-se em algo grandioso.
Fonte: Amândio Vaz Velho, 2004






DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ARQUITETO GRÂNDOLA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER BEJA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER PORTALEGRE

Michael Page Portugal