Notícias

Salários de gestores descem 7,4%

21.05.2004


  PARTILHAR






OS DIRIGENTES e quadros superiores de empresa e os especialistas das profissões intelectuais e científicas são os dois segmentos profissionais com a maior desvalorização salarial registada no primeiro trimestre deste ano. Segundo os últimos dados do INE, face a igual período em 2003, os custos por hora trabalhada destes dois conjuntos de profissões desceram 7,4% e 5,1%, respectivamente.


De acordo com Mark Bowden, director da Hays Personnel, uma consultora especializada em remunerações, a diminuição na retribuição na classe profissional dos gestores deve-se à crise económica.

"Entre 2000 e 2001, com o crescimento da economia, a escassez de bons profissionais levou ao inflacionar dos salários oferecidos", explica. Além disso, aquele especialista frisa que a recessão também causou um corte no custo do trabalho destes profissionais.

"Por exemplo, uma grande parte da remuneração variável assentava nas 'stock options'. Com o mercado bolsista em baixo, os montantes auferidos através desta modalidade salarial também baixaram", esclarece.

Quanto ao segmento das profissões intelectuais e científicas, em grande parte constituída pela classe profissional dos docentes, a diminuição salarial deve-se provavelmente à contenção dos salários na função publica.

Em contraste, a força laboral do sector agrícola viu o seu custo por hora trabalhada aumentar em 4%, sendo este o maior aumento registado, seguido pelo dos trabalhadores não qualificados, com 1,6%.

Segundo Mark Bowden, a subida do custo do trabalho nestes segmentos de trabalhadores deve-se, em parte, à escassez de resposta à oferta de empregos no sector agrícola: "Não é um trabalho atractivo e tem um cariz demasiado temporário".

Por outro lado, no geral, aquele responsável também interpreta esta tendência como "um sinal de desenvolvimento" do mercado de trabalho nacional. "A subida deste tipo de remunerações significa uma maior aproximação entre as retribuições mais elevadas e as mais baixas, reduzindo o fosso salarial", remata.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ADMINISTRATIVO RH C/FRANCÊS - LISBOA

Kelly Services Portugal

ATUÁRIO

Grupo Egor

AUDITOR

Grupo Egor