Notícias

Procuram-se candidatos sem licenciatura

Procuram-se candidatos sem licenciatura

Se procura emprego, não possui formação superior, domina exemplarmente o português falado, mas sobretudo escrito, ou a área das tecnologias de informação, a União Europeia precisa dos seus serviços. Está a decorrer um processo de recrutamento para várias estruturas europeias onde a licenciatura não é determinante, mas o salário é bem aliciante.

23.05.2013 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



A União Europeia tem ofertas disponíveis para tradutores e revisores de português, especialistas em tecnologias de informação e diversos outros perfis, num concurso onde uma boa parte das ofertas em aberto não exige licenciatura e o salário é sempre superior a dois mil euros. O número total de vagas a preencher não está ainda determinado e o processo de candidaturas está a decorrer.

O Centro de Tradução dos Organismos da União Europeia, é uma das várias instituições que procura profissionais num processo de recrutamento anunciado no sítio online de recrutamento na UE (www.trabalharnauniaoeuropeia.eu). O organismo convida os profissionais com competências na área, não necessariamente licenciados, a apresentar a sua candidatura o lugar de assistente de apoio à tradução. Entre as exigências para a função está a nacionalidade de um dos Estados-Membro da UE, ensino pós-secundário ou secundário, três anos de experiência relevante para o cargo, bons conhecimentos de uma língua da UE e conhecimentos de outra, inglês e francês são necessários. O contrato a firmar tem uma duração de três anos e é renovável. O salário parte de uma remuneração mínima indicativa de 3.397,73 euros. E esta não é a única oportunidade.

O Serviço Europeu de Seleção do Pessoal (EPSO) tem também vagas para 12 revisores de provas de língua portuguesa, com um salário mínimo indicativo de 3.397,73 euros. Também aqui, os candidatos devem ser nacionais de um Estado-membro e possuir uma experiência de três anos relevante para a função. Perfis distintos para oportunidades diversas

Para os profissionais da área das tecnologias de informação, a Agência Europeia de Defesa (EDA) tem a decorrer o processo de seleção para o lugar de apoio a Tecnologias da Informação. “Os candidatos devem ter um nível de educação que corresponda ao ensino pós-secundário ou secundário com experiência relevante para o cargo, bem como um certificado pessoal de segurança”, pode ler-se na apresentação da função. Para esta função está previsto um contrato de quatro anos, renovável, com uma remuneração mensal indicativa de 2.457,08 euros, curiosamente a mais baixa entre as vagas acessíveis a não licenciados.

As candidaturas a cada uma das vagas disponíveis podem ser formalizadas diretamente no site, dentro do respetivo prazo, que varia consoante o organismo que está a recrutar e que, no limite se poderão estender até 14 de junho.



OUTRAS NOTÍCIAS
50 trabalhos de sucesso online

50 trabalhos de sucesso online


O montante é avançado no relatório trimestral da empresa  - o “Fast 50 Freelancer” -  que dá conta dos 50 trabalhos online que registaram maior procur...

Reino Unido procura enfermeiros portugueses

Reino Unido procura enfermeiros portugueses


São cada vez mais os profissionais de saúde portugueses a tentar a sua sorte no estrangeiro. Os enfermeiros emigram em maior número para destinos diversos, mas um dos favoritos &e...

Empresas portuguesas já têm dificuldade em recrutar nas TI

Empresas portuguesas já têm dificuldade em recrutar nas TI


Para 78% dos empregadores nacionais que operam no sector das Tecnologias de Informação (TI), o mercado português tem escassez de profissionais qualificados na área. O n&uacu...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Diretor-Geral

FAROL ATT - Associação de Tratamento das Toxicodependências