Notícias

OutSystems volta a recrutar

OutSystems volta a recrutar

A portuguesa OutSystems foi referenciada pelo IDG Connect como uma das 20 tecnológicas mundiais a seguir em 2014. Para Paulo Rosado, fundador e CEO da empresa, o valor das empresas tecnológicas está a aumentar e a batalha pelo talento tem de ser cada vez mais cirúrgica. Esta é estratégia que vai seguir já este ano quando recrutar 80 novos talentos.

16.01.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Nos últimos três anos entraram para a OutSystems, a multinacional portuguesa fornecedora de tecnologia para o desenvolvimento de software empresarial, 120 novos profissionais. A empresa fundada e liderada por Paulo Rosado conquistou um lugar de destaque no ranking do IDG Connect que lista as 20 tecnológicas mais promissoras do mundo, graças ao empenho e talento de uma equipa de 230 colaboradores, selecionados à lupa. Para o fundador da tecnológica nacional, “há novas mudanças tecnológicas em curso e este é um momento emocionante para ser um player ativo”. Com a transição para o cloud a acontecer e a crescente automação na estrutura das Tecnologias de Informação a gerar fortes oportunidades para o negócio da OutSytems, a empresa torna-se não só uma tecnológica à qual os players do mercado mundial devem estar atentos, mas também um recrutador do qual os candidatos não devem tirar os olhos. Até porque há cerca de 80 vagas para preencher este ano.

O relatório anual  “20 RED HOT Pre-IPO Companies in 2014 B2B Tech”, da IDG Connect, uma divisão do Internacional Data Group, apresenta as melhores empresas de tecnologia de capital fechado, com o objetivo de disponibilizar aos decisores novas opções entre as empresas que ainda não entraram em bolsa. A portuguesa OutSystems figura entre a lista de 20 empresas onde contam nomes como Zendesk, MuleSoft, Hortonworks, Cloudview, DataStax e outras. Entre os parâmetros que conduziram a multinacional lusa a este ranking estão atributos como “boa gestão, forte história, comunidade entusiasta de clientes, developers e parceiros, financiamento sólido de empresas de prestígio, vendas e crescimento, opiniões positivas de especialistas na área, oportunidades de mercado e diferenciação competitiva”. Factores que não são estranhos a Paulo Rosado.

“O valor das empresas tecnológicas está a aumentar e há forte sinais de recuperação nas principais economias”, explica o CEO adiantando que “a OutSystems cumpre todos os atributos destacados pelo IDG Connect”. Uma condição que a transforma no foco de atratividade para clientes e potenciais candidatos. A cada ano a OutSystems recebe em média 40 novos colaboradores. Em 2014 o número vai aumentar. Paulo Rosado pretende reforçar a sua equipa contratando entre 60 a 80 novos colaboradores. “A grande maioria serão para a área de Engenharia de Software e Serviços Profissionais. Os restantes deverão integrar o Departamento Comercial das diferentes subsidiária”, explica enfatizando que “este investimento visa suportar a estratégia de crescimento e internacionalização da empresa”.

Mas Paulo Rosado garante que a grande prioridade da empresa é “contratar os melhores talentos para continuar a inovar e a adaptar a OutSystems Platform às novas tendências do mercado e à evolução das necessidades dos seus clientes no mundo”.
 
Recrutamento de excelência
“A OutSystems é extraordinariamente exigente no que se refere aos processos de recrutamento”, explica Paulo Rosado. Para contratar um candidato a empresa realiza no mínimo cinco entrevistas eliminatórias. Para o CEO não há dúvidas de que se trata de investimento recompensador. “O custo de apostar em pessoas erradas é enorme, quer para a OutSystems quer para os profissionais”, enfatiza.

Desde o arranque do projeto OutSystems que Paulo Rosado encara o talento como um fator-crítico para o sucesso do seu negócio e por isso, na estratégia de gestão, o
CEO atribui-lhe uma importância prioritária. “Somos uma empresa que valoriza o talento porque vive e depende dele. Não abdicamos deste esforço numa altura tão crítica como é a fase da contratação”, explica. Além da avaliação técnica que é uma parte fundamental do processo de seleção para a empresa e das características que são exigidas para cada posição, há um grande investimento para testar se os candidatos apresentam as soft skills exigidas para integrar a equipa OutSystems.

A maioria dos profissionais que integram a equipa da tecnológica são licenciados em Engenharia Informática e têm background técnico. “Ao nível de soft skills é fundamental que cada pessoa na OutSytems tenha a curiosidade de fazer perguntas, a vontade de desafiar o status quo e a perseverança de levar iniciativas interessantes para a frente”, explica Paulo Rosado que destaca ainda outro aspeto fundamental: “a orientação geral para a qualidade e excelência no trabalho realizado”. A empresa segue uma cultura que Paulo Rosado classifica de “muito particular” e especificou os comportamentos que valoriza num livro que guia cada colaborador pela sua atuação enquanto profissional – “Small Book of the Few Big Rules”.



OUTRAS NOTÍCIAS
Bosch tem 55 vagas para engenheiros

Bosch tem 55 vagas para engenheiros


Depois de no final do último ano ter integrado nas suas estruturas 35 engenheiros e 59 bolseiros, no âmbito do protocolo de Inovação Tecnológica assinado com a Univer...

Erros que o Linkedin não perdoa

Erros que o Linkedin não perdoa


Ter postura para ter resultados é uma regra básica para Rui Pedro Caramez, no que ao Linkedin diz respeito. Para o autor do livro “Como ter sucesso no Linkedin”, há se...

Empresas ainda enfrentam gap tecnológico

Empresas ainda enfrentam gap tecnológico


“Muitas empresas vivem numa ‘era digital negra’, não retirando partido das tecnologias disponíveis para apoiar a produtividade dos seus colaboradores e o fluxo de traba...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa