Notícias

Onde estão os cursos com desemprego zero?

Onde estão os cursos com desemprego zero?

Sim, existem. São 37 os cursos superiores nacionais que segundo a lista recentemente divulgada pela Direção-geral de Ensino Superior asseguram empregabilidade plena para os seus licenciados. Entre eles estão licenciaturas como Medicina, a Engenharia Informática, mas também as Línguas Aplicadas e até a Teologia.

24.06.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Entre o ano letivo de 2010/11 e o de 2013/14, a Universidade Católica Portuguesa formou 80 mestres em Teologia. Segundo as contas da Direção-geral de Ensino Superior (DGES), estão todos empregados. A partir de 20 de julho e até 8 de agosto decorrerá a primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior. Entre os mais de 1300 cursos disponíveis em universidades e institutos politécnicos nacionais, só 37 asseguram aos seus alunos empregabilidade plena. A DGES listou-os no Portal Infocursos com o objetivo de incentivar uma escolha informada entre os jovens portugueses. A sua consulta é obrigatória para quem se prepara para decidir o seu futuro.

Sem surpresas, Medicina, Enfermagem, Matemática e Informática, figuram no ranking dos 37 cursos com desemprego zero, divulgado recentemente pela DGES. Mas há outras áreas que podem causar algum espanto, como as Línguas, Literaturas e Cultura, a Psicologia, as Línguas Aplicadas, a Música (variante de Instrumento) ou a Teologia (ver tabela), áreas tradicionalmente associadas a maior desemprego. Ao todo, há 50 cursos nacionais com uma taxa de desemprego inferior a 1%, 37 dos quais (2,7% da totalidade dos cursos disponíveis) têm desemprego zero. Conhecê-los permitirá aos jovens que se preparam para ingressar no ensino superior, balizar as suas escolhas com as necessidades do mercado e, dessa forma, minimizar o gap existente entre as qualificações dos profissionais disponíveis e as reais necessidades das empresas em matéria de competências profissionais.

IEFP delimita análise
Mas é preciso também prudência ao analisar a lista divulgada pela DGES. A análise divulgada na passada semana espelha o número de licenciados/mestres (no caso dos cursos com mestrados integrados) em cada curso, comparativamente ao número de ex-alunos que se encontravam em finais de 2015 registados como desempregados nos centros de emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional. Nesta contabilização podem ficar de fora ex-alunos que estejam desempregados, mas que não estejam inscritos nos centros de emprego. Apesar disso, a DGES considera que a lista constitui um importante indicador para quem prepara o acesso ao ensino superior.

Há áreas onde as dificuldades de empregabilidade são inequívocas e as taxas de desemprego podem rondar os 20% ou mais. Arquitetura, na Escola Superior Artística do Porto, lidera este ranking com uma taxa de desemprego estimada pela DGES de 38,8%. Serviço Social, na Lusófona do Porto, Criminologia (Universidade Fernando Pessoa), Ciências da Comunicação (Universidade Fernando Pessoa) e Teatro e Artes Performativas (Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro), encerram o top dos cinco cursos com maior taxa de desemprego, com valores entre os 37,8 e os 30,2%. De acordo com as regras em vigor, as universidades e institutos de ensino público não podem aumentar o número de vagas em cursos cuja taxa de desemprego seja superior à média nacional, atualmente de em torno dos 12%.

37 Cursos com pleno emprego*

1. Línguas, Literaturas e Culturas - Universidade do Algarve
2. Psicologia - Universidade de Aveiro
3. Ciências Biomédicas - Universidade de Aveiro
4. Medicina - Universidade da Beira Interior
5. Farmácia - Biomédica Universidade de Coimbra
6. Medicina - Universidade de Coimbra
7. Medicina - Universidade Nova de Lisboa
8. Matemática - Universidade Nova de Lisboa
9. Medicina - Universidade do Minho
10. Ciência de Computadores - Universidade do Porto
11. Medicina - Universidade do Porto
12. Medicina - Universidade do Porto
13. Línguas Aplicadas - Universidade Aberta
14. Matemática - Universidade de Lisboa
15. Matemática a Aplicada à Economia e Gestão - Universidade de Lisboa
16. Matemática Aplicada à Computação - Universidade de Lisboa
17. Engenharia Geológica e de Minas - Universidade de Lisboa
18. Teologia - Universidade Católica Portuguesa (Braga)
19. Teologia - Universidade Católica Portuguesa (Porto)
20. Engenharia Informática - Universidade Lusíada
21. Enfermagem - Universidade Fernando Pessoa
22. Engenharia Informática - Inst. Politécnico de Castelo Branco
23. Música, variante de Instrumento - Inst. Politécnico de Castelo Branco
24. Biotecnologia - Inst. Politécnico de Coimbra
25. Engenharia Informática - Inst. Politécnico de Coimbra
26. Engenharia Informática - Inst. Politécnico de Portalegre
27. Educação Musical - Inst. Politécnico do Porto
28. Informática - Inst. Politécnico de Santarém
29. Enfermagem - Inst. Politécnico de Setúbal
30. Enfermagem (entrada no 2º semestre) - Escola Sup. de Saúde da Cruz Vermelha
31. Enfermagem - Escola Sup. de Saúde Jean Piaget (Algarve)
32. Enfermagem - Escola Sup. de Saúde Egas Moniz
33. Ciências da Saúde - Inst. Sup. de Saúde Egas Moniz
34. Engenharia de Produção Industrial - Inst. Superior D. Diniz
35. Gestão de Empresas - Inst. Superior Manuel Teixeira Gomes
36. Enfermagem - Inst. Politécnico de Castelo Branco
37. Enfermagem - Universidade do Algarve

*entre o número de diplomados do curso, entre os anos letivos de 2010/2011 e 2013/2014.
Fonte: Portal Infocursos| Direção-geral de Ensino Superior

 

 



OUTRAS NOTÍCIAS
É aqui que a Europa tem empregos disponíveis

É aqui que a Europa tem empregos disponíveis


Na Europa dos 28, a taxa de empregos disponíveis nos primeiros quatro meses de 2016 foi de 1,8%, segundo os dados esta semana divulgados pelo organismo de estatística europeu, Eurostat. ...

Silêncio. Estão millennials a trabalhar!

Silêncio. Estão millennials a trabalhar!


A imagem da empresa perfeita pode incluir uma zona de lazer para os profissionais da qual façam parte mesas de ping-pong ou matraquilhos, jogos eletrónicos, fruta ou pequenos snacks grat...

Cuatrecasas vai apoiar startups do Direito

Cuatrecasas vai apoiar startups do Direito


Aliar os benefícios da tecnologia a um sector tão tradicional e conservador como o jurídico não é uma tarefa fácil, mas “há quem já o tenh...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Chemistry Teacher

St. Dominic’s International School

CYBERSECURITY ENGINEER

Michael Page Portugal