Notícias

O que procuram os recrutadores nas redes sociais

O que procuram os recrutadores nas redes sociais

Um estudo recente da plataforma Jobvite revela que 96% dos recrutadores utilizam as redes sociais para identificar profissionais de elevado potencial. E se este argumento não for suficiente para que tenha cuidado com a sua “pegada digital”, este de certeza será: segundo a plataforma de recrutamento Monster, 70% dos recrutadores já recusaram candidatos devido ao conteúdo dos seus perfis nas redes sociais. Em época forte concorrência nos processos de recrutamento, todos os aspetos contam para selecionar os melhores. Vai continuar a partilhar o que partilha online?

30.01.2017 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR





1 Eu sou a minha melhor marca!
Utilize a rede a seu favor. Os recrutadores procuram especialistas na área para a qual estão a contratar. Posicione-se como um e utilize as redes sociais para fazer o seu marketing pessoal.


2 Quer mesmo dizer mal do seu anterior patrão na internet?
Até o pode fazer, mas deve estar consciente que não é propriamente algo que entusiasme um possível recrutador que esteja a analisar o seu perfil. A primeira coisa que vai pensar é como será se por acaso se sentir insatisfeito com a empresa. Se quer entrar no radar dos recrutadores, mantenha para si as queixas do anterior patrão.

3 As competências (skills) comportamentais contam...e muito!
Um dos aspetos que os recrutadores procuram analisar pela sua interação nas redes sociais, é a sua personalidade e a forma como se adequa à cultura da empresa. Todos temos uma e cada vez mais, ela é tão valorizada pelas empresas como as competências técnicas.

4 Diz-me o que partilhas, dir-te-ei se te quero na minha empresa
Os recrutadores têm muito pouca tlerância à partilha de conteúdos inapropriados. Antes de partilhar ou comentar partilhas de terceiros, pense no impacto profissional que isso lhe pode causar.



OUTRAS NOTÍCIAS
Salário mínimo ainda abaixo de 1975

Salário mínimo ainda abaixo de 1975


Eram apenas €16,5 — à época, 3300 escudos — quando o salário mínimo foi criado em Portugal, em 1974, subindo para os €20, em 1975. Parece pouco, mas, ...

Economistas criticam reformas da troika

Economistas criticam reformas da troika


Quando analisada a evolução dos principais indicadores do mercado laboral, a conclusão parece ser evidente: “Apesar das reformas postas em prática, quase todos os pro...

Faltam 4 mil profissionais à metalurgia nacional

Faltam 4 mil profissionais à metalurgia nacional


É um dos sectores líderes nas exportações nacionais, mas tem falta de recursos humanos qualificados para acompanhar o crescimento que tem consolidado nos últimos ano...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ADMINISTRATIVO CONTROLO DE CRÉDITO

Experis Finance, Tax & Legal

ASSISTENTE FINANCEIRO

Experis Finance, Tax & Legal