Notícias

Loja Indústria forma perfis técnicos

Loja Indústria forma perfis técnicos

O novo centro de formação visa a qualificação dos profissionais da indústria energética.
12.08.2011 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Tem uma carteira de mais de 650 clientes e prevê alcançar em 2011 uma faturação de meio milhão de euros. A Loja Indústria, especializada em equipamentos de aquecimento e climatização, surgiu em 2006, com apenas 150 mil euros de investimento inicial e desde então tem vindo a crescer com clientes como a Cepsa, RAR, Ana Aeroportos, Cerealis, CUF, Fundação Champalimaud, Saprogal, ADP, Saint Gobain, entre outras. Depois desta expansão a prioridade é a formação dos seus recursos humanos. A empresa sabe que a qualificação é vital para o sucesso do negócio e prepara-se por isso para investir, numa primeira fase, 30 mil euros na criação de um Centro de Formação Loja Indústria. A nova estrutura ficará localizada junto da sede da empresa, em Leça do Balio,e deverá formar aproximadamente 154 profissionais, a uma média de 13 a 14 formandos por mês. Segundo Paulo Correia, diretor-geral da empresa, “a Loja Indústria quer ser uma referência para a indústria em Portugal e a formação faz parte desta ambição”. O líder explica que a empresa está neste momento a recuperar e e equipar um espaço que permitirá criar as condições necessárias para a realização de workshops e ações de formação que serão desenvolvidas no novo centro de formação. “Dada a especificidade das temáticas, teremos de contemplar duas áreas: uma coletiva onde os formandos poderão adquirir os conhecimentos mais teóricos e outra, mais ampla, própria para as necessidades da aprendizagem prática”, explica Paulo Correia. Para viabilizar este projeto, a empresa candidatou-se ao Programa Factor PME para obter algum financiamento que possibilite acompanhar o investimento. Com este centro a Loja Indústria quer acompanhar a evolução do mercado. Para Paulo Correia, “a evolução é cada vez mais rápida e os materiais e soluções são rapidamente ultrapassados. Com este centro queremos formar técnicos superiores, no sentido de reciclarem continuamente os seus conhecimentos, mas também formar responsáveis de manutenção das instalações de forma a que a dependência técnica das empresas de manutenção seja somente para questões mais graves”. O centro poderá ainda formar Serviços de Assistência Técnica Viessmann, assim como instaladores, como forma de prestar um melhor serviço aos clientes. Arquitectos, engenheiros e técnicos de manutenção figuram entre o público-alvo deste centro que pretende formar profissionais em áreas-chave e equipamentos de várias marcas. Paulo Correia esclarece que este é um centro importante num nincho de mercado que tem sido esquecido.


OUTRAS NOTÍCIAS
Mercado procura gestores e financeiros

Mercado procura gestores e financeiros


A economia dita as regras e um espelho disto são os resultados da última análise às ofertas publicadas pelo universo Expresso Emprego - caderno impresso e site - durante o ...

Alemanha quer técnicos portugueses

Alemanha quer técnicos portugueses


A Câmara de Comércio Alemã para Espanha (AHK) recrutou no último mês vários técnicos qualificados do país vizinho para trabalhar no mercado alemão. Mas os serviços públicos de emprego alemães, em cola...

Optimus recruta o seguidor mais criativo no Facebook

Optimus recruta o seguidor mais criativo no Facebook


Já ninguém duvida do poder das redes sociais enquanto mobilizadores das massas, mas algumas empresas estão a investir forte para tirar o melhor partido deste imenso potencial. A Optimus é disso um exe...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTANT BANKING SECTOR-PSA BANK

Spring Professional Portugal

ARCHITECT / PROJECT MANAGER

Michael Page Portugal

ASSISTANT ACCOUNTING CONTROLLER

Spring Professional Portugal