Notícias

Futurália regressa à FIL

A feira da juventude, qualificação e empresgo está de regresso ao recinto da FIL, no Parque das Nações
27.06.2008


  PARTILHAR



Cátia Mateus

Dezembro é o mês da qualificação e das oportunidades. Sob o lema ‘o futuro tem saída’, a Futurália, herdeira do Fórum Estudante espanhol e actualmente um dos maiores eventos realizados em Portugal na área da educação e formação, está de regresso ao recinto da Feira Internacional de Lisboa, entre 10 e 13 de Dezembro. Depois de ter somado 35 mil visitantes na edição de 2007, a organização do certame eleva agora a sua estimativa para 50 mil, tendo em conta as novidades da edição 2008 desta feira.

Em 2007, a Futurália registou uma média de nove mil visitantes diários, contando com 169 expositores e 300 instituições representadas. Números que este ano deverão ser superados. Para Marçal Grilo, presidente da Comissão Consultiva da Futurália, “este é um evento que, como herdeiro da tradição do ‘Fórum Estudante’, procura agora novos rumos, assumindo-se como charneira na promoção do desenvolvimento humano a nível nacional”. O professor acredita que “2008 será o ano de consolidação da Futurália, que dará ênfase não apenas à oferta de educação e formação secundárias, ao ensino superior, à formação avançada e à formação especializada para quadros superiores, mas também à optimização da empregabilidade, colocando em evidência as competências habilitantes que as empresas mais procuram: experiência internacional, línguas estrangeiras, empreendedorismo, liderança, capacidade de comunicação e inovação”.

Matérias que constituem de resto o mote do trabalho contínuo de uma extensa equipa que tem vindo a trabalhar no evento, cuja área de exposição contempla diversos sectores. Do ensino superior à formação inicial, passando pelo ensino não-superior, formação profissional, «e-learning», inserção na vida activa, emprego, empreendedorismo, juventude, serviços e equipamentos de apoio à educação e formação, o recinto da FIL vai transformar-se durante quatro dias num mundo a descobrir.

Marçal Grilo diz-se certo de que “o evento representará uma enorme mais-valia para todos os intervenientes, sejam eles entidades expositoras ou visitantes à procura de soluções que reforcem as suas qualificações e empregabilidade”. Mais-valias que deverão também traduzir-se em benefícios para o público-alvo deste certame, que abarca alunos do ensino secundário, jovens universitários, licenciados à procura de um ou de melhor emprego, mas também activos à espera de oportunidades de qualificação, professores, encarregados de educação e especialistas de formação e emprego.

Criada com o objectivo de disponibilizar informação e contactos que incentivem o desenvolvimento humano e permitam o encontro de soluções de qualificação e emprego, “a Futurália quer passar a mensagem de que a qualificação é fundamental para o futuro”, explica Lídia Serras, gestora da feira. Com uma comissão consultiva que integra nomes do vulto como Eduardo Marçal Grilo, Francisco Mandelino (presidente do IEFP), Roberto Carneiro, Rui Guimarães (director da COTEC), entre outros, o evento apresenta este ano diversas inovações, nomeadamente a criação de um «lounge» específico para a formação avançada. «No ano passado tivemos a formação avançada integrada no meio da feira. Este ano repensámos o conceito de forma a poder dotar este sector de um espaço mais reservado, fora do público do ensino secundário, que não é o «target» da formação avançada”, explica Lídia Serras. Esta secção terá então uma zona de acesso restrito onde estarão presentes instituições de ensino superior e empresas que disponibilizem soluções de formação avançada, apenas acessível a visitantes interessados em MBA, pós-graduações e formação especializada para quadros superiores.

Outra das grandes novidades da feira tem que ver com os parceiros do evento, que tem, nesta edição, um peso institucional maior do Ministério da Educação, Instituto de Emprego e Formação Profissional, Plano Tecnológico , entre outros «players». Estes organismos “permitirão ter uma feira mais completa, agrupando um vasto leque de eventos paralelos de elevado valor acrescentado, como conferências e «workshops», bem como ir directo ao «target» que o evento quer alcançar e saber exactamente quais os perfis de que o mercado está a precisar”. Lídia Serras garante que o certame está a ter uma forte procura por parte dos expositores e acredita que a aposta da organização em dar grande enfoque à inserção na vida activa, atraindo mais empresas e oportunidades de estágio, funcionará como um importante trunfo nesta edição do certame.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ASSISTANT STORE MANAGER ALBUFEIRA

Michael Page Portugal

Eng. Eletrotécnico

GPFA-Projeto e Coordenação, Lda