Notícias

Formar agricultores

Formar agricultores

A ACOS – Agricultores do Sul está a organizar em parceria com a Confederação dos Agricultores de Portugal uma formação especializada para jovens agricultores. 

28.11.2013 | Por Maribela Freitas


  PARTILHAR



Constituída por quatro módulos que abordam questões que vão desde a orientação produtiva da instalação até à gestão da empresa agrícola, esta ação tem como público-alvo jovens entre os 18 e os 40 anos que tenham submetido projetos ao Proder – Programa de Desenvolvimento Rural. “A ideia é que esta formação proporcione conhecimentos na área agrícola em articulação com os objetivos associados aos investimentos apoiados no âmbito do Proder, de forma a contribuir para a melhoria substancial das capacidades técnicas do jovem agricultor que ficará mais habilitado a desenvolver com êxito o projeto que candidatou”, explica Ana Carapinha, diretora do departamento de formação da ACOS.

Na prática os jovens vão ter formação básica de agricultura que visa dotá-los de conhecimentos no que respeita ao enquadramento no sector agrícola, nomeadamente legislação, ambiente a associativismo. Num outro módulo vão ter uma orientação produtiva da instalação onde obterão conhecimentos relacionados com a área do projeto que candidataram, por exemplo, olivicultura, plantas aromáticas e medicinais, gestão florestal sustentável , cinegética,entre outras matérias diversificadas. Um terceiro módulo versará sobre a gestão da empresa agrícola onde estão consignadas matérias como contabilidade e fiscalidade, comercialização e marketing agro-alimentar, negócio agrícola, gestão e plano de investimento e empreendedorismo. Haverá ainda um módulo de componente prática em contexto empresarial onde o jovem agricultor irá adquirir competências em contexto real numa exploração agrícola na área produtiva na qual desenvolve a sua atividade, acompanhado por um tutor.

Cada um dos quatro módulos desta formação especializada dirigida a jovens agricultores comportará no máximo 15 alunos e as inscrições estão em curso. As aulas começarão em Beja, nas instalações da ACOS, logo que o número máximo de alunos seja atingido e poderá realizar-se mais do que uma edição de cada módulo, de acordo com a procura e necessidades formativas dos candidatos. “A formação é gratuita e os alunos terão direito a um certificado profissional, manuais de formação, acesso a ferramentas tecnológicas, subsídio de alimentação, transporte e seguro”, frisa Ana Carapinha.

Para além desta formação especializada a ACOS tem também vindo a realizar ações na área da olivicultura, fruticultura, horticultura, mantendo também a formação tradicional em pecuária e culturas arvenses. “Procuramos dar resposta às solicitações formativas decorrentes das novas práticas produtivas desta região, relacionadas com os investimentos no regadio de Alqueva e a apoiar os sectores da pecuária e agricultura extensiva típicos desta parte do país”, finaliza Ana Carapinha.



OUTRAS NOTÍCIAS
O que procuram as tecnológicas

O que procuram as tecnológicas


Mudaram os salários e mudaram também as prioridades de contratação das empresas que, sem abrir mão de sólidas competências técnicas, procuram hoj...

Câmara de Oeiras apoia artesãos

Câmara de Oeiras apoia artesãos


A Câmara Municipal de Oeiras (CMO) vai apoiar artesãos que se encontrem em situação de desemprego ou de precariedade laboral e que necessitem de apoio para o desenvolvimento...

Argumentos que deve banir se quer vencer

Argumentos que deve banir se quer vencer


Quer esteja a realizar uma apresentação entre colegas, a reunir com o seu chefe, a apresentar um novo produto a um cliente, a formalizar um negócio ou a convencer um investidor a ...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Área Jurídica

Assembleia da República

Business Development Assistant

ARC International Design Consultants