Notícias

Engenheiros e arquitetos entre os emigrantes

São formados em Portugal e requisitados para colocar o seu conhecimento ao serviço de empresas em todo o mundo. São já conhecidas as sucessivas missões de recrutamento que empresas estrangeiras realizam no país, com o intuito de captar os melhores profissionais para as suas equipas. Os engenheiros são os grandes líderes desta internacionalização de saberes, mas os arquitetos também estão determinado em aproveitar o potencial do mercado global. 

30.08.2013 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Em apenas cinco anos a emigração de arquitetos formados nas várias escolas de arquitetura nacionais aumentou mais de 600%, segundo dados da Ordem dos Arquitetos. O cálculo é feito com base nos pedidos de certificados que possibilitam o exercício da profissão no estrangeiro e é o espelho de uma crise crescente no sector imobiliário e na construção civil nacional que tem obrigado à procura de oportunidades além-fronteiras, não só entre os arquitetos mas também entre os engenheiros. Brasil é hoje um mercado de eleição que nenhum destes profissionais quer perder.

O incremento da rota de arquitetos e engenheiros para o Brasil começou em 2010, fruto das obras que decorrem no país para acolher já no próximo ano o Mundial de Futebol e, em 2016, os Jogos Olímpicos. A braços com uma escassez de profissionais qualificados nestas áreas, ao Brasil não restou outra hipótese senão recrutar no estrangeiro. O país forma, segundo dados oficiais, cerca de 30 mil engenheiros por ano, mas necessita de mais de 100 mil. Uma lacuna que Portugal quer, e pode, ajudar a colmatar.

Em 2000, a Ordem dos Engenheiros portuguesa e o Conselho Federal de Engenharia, Arquitectura e Agronomia do Brasil, assinaram um protocolo que poderá agora vir a ser alvo de uma remodelação. O documento visava estreitar a transferência de conhecimento e recursos humanos entre ambos os países, nomeadamente nas áreas da engenharia civil, mecânica, química, eletrotécnica e agrónoma e poderá agora ganhar um reforço em sectores atualmente estratégicos para o país como o petróleo, gás e construção civil.

Horizontes que Portugal continua a limitar
E se os arquitetos e engenheiros civis portugueses encontram no Brasil boas oportunidades de evolução profissional (até pela proximidade da língua) assumindo-se como fornecedores de mão-de-obra qualificada, esta não é a única rota onde os portugueses marcam presença. Na área da engenharia, o recrutamento de profissionais lusos por empresas estrangeiras é transversal a quase todas as áreas, com particular enfoque nas tecnologias de informação e eletrotécnica ou mecânica onde os perfis nacionais são chamados a suprir lacunas em geografias tão distintas como Moçambique, Angola, Alemanha, Noruega e outras.

Na arquitetura, mercados como Macau ou Xangai, na China, são ainda muito aliciantes para os profissionais portugueses, que encontram situações contratuais muito competitivas, como as oferecidas recentemente pela empresa norte-americana de arquitetura SOM, que lançou a nível global um programa de recrutamento para licenciados ou mestres em arquitetura, cuja remuneração variava entre os 1200 a 5000 euros mensais, por um horário de trabalho de 40 horas semanais.

Mas se este alargar de horizontes é benéfico para profissionais que não encontram em Portugal oportunidades de trabalho, para o presidente da secção regional Norte da Ordem dos Engenheiros, Fernando de Almeida Santos, a médio prazo esta saída de profissionais poderá ser um problema já que “estamos a desperdiçar a nossa mão-de-obra especializada ao não usufruir do investimento que foi realizado na sua formação”.



OUTRAS NOTÍCIAS
ActionCoach e Millennium BCP apoiam empreendedores

ActionCoach e Millennium BCP apoiam empreendedores


Combater o desemprego pode passar por concretizar um projeto empresarial ou uma ideia de negócio há muito adiada. Nos últimos meses, Portugal tem assistido ao surgir de inú...

Treino de líderes com ferramenta inovadora

Treino de líderes com ferramenta inovadora


Chama-se “Poder da Influência, Liderança 360º com Cavalos” e á a mais recente aposta formativa da empresa de formação Ideias & Desafios. O concei...

Primavera BSS procura novos talentos

Primavera BSS procura novos talentos


Uma visão quer passar à equipa da PRIMAVERA que já soma 210 colaboradores e se prepara para integrar novos quadros até ao final do ano. “Qualquer jovem tem de pe...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa