Notícias

Cursos pensados à medida do mercado

A cada ano, a Galileu recebe em média 12 mil formandos nos seus oito centros espalhados de Norte a Sul do país.
19.05.2011 | Por Maribela Freitas


  PARTILHAR



A Galileu começou por trabalhar na área da formação em informática, mas há um ano apostou em novos rumos e adicionou as soft skills e competências profissionais à sua oferta. Presente no mercado há 20 anos, a empresa tem vindo a investir em conteúdos programáticos desenvolvidos com base na realidade empresarial, para responder às necessidades do mercado de trabalho.

Dentro da área das tecnologias de informação a Galileu ministra cursos em redes, cisco, base de dados e business intelligence, Microsoft Office, web e design gráfico e web marketing, entre outros. “Dispomos não só de cursos, mas também de ciclos formativos mais alargados em determinadas áreas que permitem adquirir uma especialização e respetivas certificações de reconhecimento nacional e internacional” , explica Miguel Teixeira, administrador da Galileu. No domínio das soft skills e competências empresariais a empresa disponibiliza formações em desenvolvimento pessoal, gestão de equipas, vendas, logística, gestão de recursos humanos, segurança e saúde no trabalho e eficácia profissional.

“A formação em tecnologias Microsoft continua a ser a mais procurada, o que se deve à grande influência que esta software house tem no mercado português” , refere o administrador da Galileu. O design gráfico, web design e mais recentemente o web marketing cresceram em popularidade. “A internet tem vindo a ganhar um papel de extrema importância no contexto económico atual e é um fator essencial para as vendas e comunicações das empresas” , acrescenta Miguel Teixeira.

Com oito centros de formação espalhados pelo país, a Galileu recebe em média 12 mil alunos por ano. Cerca de 80% da sua atividade é desenvolvida para empresas e apenas 20% para particulares. “Os conteúdos programáticos dos nossos cursos são desenvolvidos com base na realidade empresarial nacional, respondendo diretamente às necessidades do mercado de trabalho. Esta preocupação no desenho dos cursos garante uma melhor preparação dos nossos formandos e, por conseguinte, potencia a sua empregabilidade” , salienta Miguel Teixeira. Em algumas áreas, nomeadamente a de redes, a Galileu possibilita ainda a realização de um estágio no final do percurso de formação e certificação.

Focada no mercado de trabalho, a empresa disponibiliza diversos níveis de aprendizagem, desde os conhecimentos base de uma ferramenta até cursos mais avançados. “Este facto contribui para promovermos a empregabilidade dos nossos alunos e potenciarmos o seu crescimento profissional” , finaliza o administrador da Galileu.



OUTRAS NOTÍCIAS
Empregabilidade elevada no turismo

Empregabilidade elevada no turismo


O setor do turismo afirmou-se nos últimos anos como uma das principais atividades exportadoras nacionais e um dos motores da economia nacional. Esta evolução foi sustentada por um...

CIP quer combater o desemprego

CIP quer combater o desemprego


A Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) quer criar bolsas de emprego entre os empresários para ajudar a inverter a escalada da taxa de desemprego nacional. Antó...

Portugueses estão mais insatisfeitos no trabalho

Portugueses estão mais insatisfeitos no trabalho


Os índices de satisfação, lealdade e envolvimento dos portugueses no local de trabalho registaram no ano passado um decréscimo face a 2009. Os dados constam do últim...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa