Notícias

Confiança é sinónimo de sucesso

Leila Navarro e José María Gasalla, especialistas em motivação e gestão comportamental uniram-se para lançar um manual de gestão pessoal e empresarial assente numa premissa essencial ao sucesso: a confiança. O livro chega esta 2ª feira às livrarias.
17.06.2010 | Por Marisa Antunes


  PARTILHAR



A confiança é a base de uma relação, seja esta afectiva e profissional. E não só. É também o alicerce do próprio indivíduo que sem a sua autoconfiança deixa-se sucumbir num destino sem brilho, minado pela desmotivação e pelo medo de arriscar.

É sobre este tema fascinante para o ser humano e para a complexidade das suas relações em ambiente profissional que trata o livro “Confiança – A chave para o sucesso pessoal e empresarial”, da autoria da brasileira Leila Navarro e do espanhol José María Gasalla, que começa esta segunda-feira a ser vendido nas livrarias portuguesas. Os dois especialistas em motivação comportamental uniram-se para escrever a quatro mãos este manual de gestão pessoal e organizacional que mostra como os défices de confiança condenam o sucesso de uma empresa e de que forma se pode inverter esse ciclo.

José María Gasalla aponta num dos capítulos, citando estudos realizados, que “30% do tempo dos chefes é gasto no controlo dos trabalhadores, em prejuízos de actividades importantes e estratégicas como planear, impulsionar mudanças e inovar”. Uma postura que tem vindo a mudar lentamente ao longo dos tempos mas que ainda persiste em múltiplas organizações, onde “o medo funciona como instrumento de gestão”.

Isso deu bons resultados nas empresas estáticas, fechadas e repetitivas do passado mas continuará a funcionar no contexto actual? Gasalla lembra que no mundo competitivo e dinâmico de hoje, “a gestão baseada no medo não é simplesmente uma questão moral, de certo ou errado: é uma questão de eficiência e resultados”.

Uma pesquisa realizada no Brasil apurou que 49% dos funcionários das empresas têm medo de dizer o que pensam, incluindo críticas, propostas de mudança, reclamações e ideias. “O medo faz com que as pessoas se fechem, não comuniquem, não arrisquem, não se desenvolvam, não criem. Sem isso não há inovação, não há eficiência competitiva, não há sucesso”, conclui o especialista e orador motivacional, que tal como Leila Navarro, são representados em Portugal pela Izi Palestras.

A falta de um clima de confiança pode mesmo ditar o fim da empresa, que acaba por não evoluir. Em locais assim, “as mudanças não acontecem porque implicam riscos”. Até podem atrair profissionais talentosos mas eles não tardam em descobrir que correm o risco de sofrer punições caso proponham coisas novas. Assim, poderão as organizações de hoje manterem-se com uma gestão de ontem, “prescindindo de pessoas talentosas, automotivadas, criativas e comprometidas com os objetivos da organização”? Mudar um sistema que existe há anos implantado na essência da empresa, é possível. No livro, Gasalla explica como se faz.

Mudar para evoluir

Numa escrita apelativa, Leila Navarro parte à conquista do resgate da confiança de cada um. Perceber o que nos faz mais ou menos confiantes, como foi a nossa trajectória de vida desde os primórdios da nossa infância até à nossa performance adulta, tudo isso nos poderá fazer compreender o que nos leva a agir de determinada forma e como podemos melhorar essa atitude.

É que independentemente do clima do ambiente organizacional, da relação com o chefe ou do “calibre” dos seus colegas de trabalho, o que acontece é que, “enquanto desconfiamos para não ser passados para trás não conseguimos ir em frente”. Leila Navarro sublinha que a desconfiança nos aconselha a ficar nos limites do conhecido, a evitar riscos e a nos fechar para os outros, mas, o mundo de hoje, especialmente no que diz respeito à carreira profissional, requer abertura para o desconhecido, coragem para arriscar e integração com pessoas.

“Basta ver o perfil de profissionais que as empresas desejam contratar: gente com iniciativa, flexibilidade, bom relacionamento, capacidade empreendedora… Essas características são de uma pessoa confiante ou desconfiada?”, interroga Leila Navarro. Neste livro editado pela Prime Books, os autores defendem na sua nota introdutória que a confiança precisa ser resgatada pois é um factor decisivo na actuação de profissionais e organizações no mundo globalizado, apontando vários caminhos para lá chegar. E a verdade é que, como referem Leila e Gasalla, a confiança predispõe a sonhar com metas mais elevadas, ousar, assumir riscos, levando as pessoas a relacionarem-se de maneira mais aberta, a compartilhar experiências e conhecimentos e a comprometer-se com os objectivos da empresa.



OUTRAS NOTÍCIAS
INOVA BIZ em busca de talentos

INOVA BIZ em busca de talentos


Está em marcha o INOVA BIZ 2010, um inovador desafio de empreendedorismo e inovação especificamente pensado para o universo de alunos das Talent Universities do Instituto de Admin...

Anje fomenta empreendedorismo sustentável

Anje fomenta empreendedorismo sustentável


Chama-se “Política Ambiental vs Desenvolvimento Sustentável” e traduz as prioridades da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) em matéria de empreen...

Sonae cria rede social

Sonae cria rede social


É inquestionável o poder mobilizador das redes sociais nos dias que correm. Ciente desta potencialidade, a Sonae acaba de criar uma rede social para o Programa Contacto – a Rede Contacto...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa