Notícias

CityPOST contrata 240 em Portugal

CityPOST contrata 240 em Portugal

Opera em Portugal há mais de 20 anos, no sector corporativo, mas acaba de anunciar a expansão da sua atividade em solo português. A multinacional irlandesa de distribuição postal CityPOST vai entrar no segmento particular e quer assumir-se como uma alternativa aos CTT. Em marcha está já a contratação de mais de duas centenas de profissionais, metade dos quais deverão integrar a operação da empresa antes do final de março.  

20.02.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Executivos de desenvolvimento de negócios, distribuidores de correio especializados e inspetores postais são as grandes prioridades de contratação da irlandesa CityPOST. A multinacional de distribuição postal que até aqui operava em Portugal apenas no segmento corporativo - trabalhando diretamente com empresas como as Páginas Amarelas, Portugal Telecom, Continente, DECO, entre outras – vai investir durante este ano €2,7 milhões para passar a operar também o segmento particular, até aqui dominado pelos CTT. Para sustentar esta expansão, a multinacional tem em marcha um processo de contratação em solo nacional que conduzirá à empresa 240 profissionais este ano, metade dos quais ainda no primeiro trimestre de 2016. Ian Glass, diretor executivo (managing director) da CityPOST, assume a intenção de competir com os CTT.

“A CityPOST está representada em Portugal há mais de vinte anos e chega atualmente a 40% das caixas de correio portuguesas todas as semanas” através dos seus clientes corporativos. Com a abertura do mercado postal, a empresa quer assumir-se como “uma alternativa postal de baixo custo para empresas e famílias, prestando vários serviços”, explica o líder nacional da marca que admite que “a abertura do mercado postal livre foi considerada pela CityPOST como uma oportunidade a não perder”. Na primeira fase deste processo de expansão nacional a empresa canalizará parte do investimento previsto de €2,7 milhões para o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores, publicidade e infraestruturas.

A contratação, já em curso, de 240 novos elementos para a empresa em Portugal absorverá também uma parcela significativa desse investimento. O processo de recrutamento para as 240 vagas, 120 das quais a preencher antes do final de março e as restantes ao longo do ano, já decorre e é de abrangência nacional. Ian Glass explica que “os executivos de desenvolvimento de negócio vão trabalhar em Alfragide, na sede da empresa em Portugal, enquanto os distribuidores de correio endereçado e os inspetores postais, a esmagadora maioria dos profissionais a contratar, irão atuar em Portugal continental e ilhas”.

O processo de recrutamento para a empresa contempla diversas fases. Após a delimitação do perfil profissional com as características necessárias à função e da identificação de um leque de candidatos com este perfil (que podem ser candidatos externos ou internos que já ocupem na empresa outras funções e queiram mudar), os selecionados são convocados para uma entrevista inicial com o diretor de recrutamento e seleção. A entrevista é eliminatória e os profissionais que superem esta etapa “prosseguem para provas situacionais, assessment centers ou outro tipo de testes caso a função o exija”.

Os candidatos que venham a ser recrutados para a empresa, contarão na primeira fase de integração com o apoio de um tutor que os acompanhará. Em matéria de competências, as prioridades da empresa são cirúrgicas. Dos executivos de desenvolvimento de negócios, Ian Glass espera boas capacidades de comunicação, fluência em inglês, gosto pelo trabalho em equipa, capacidade de relacionamento com os clientes e que criem empatia com todos os agentes do negócio. Já os distribuidores de correio devem ter pelo menos o 9º ano de escolaridade, carta de condução de veículos motorizados, gosto pelo trabalho ao ar livre e conhecimentos de informática, enquanto os inspetores postais devem “conhecer todos os processos de distribuição, equipamentos e utensílios”, a par com uma boa capacidade de comunicação e de motivação de equipas.

A CityPOST posiciona-se nos mercados onde atua como uma alternativa mais barata para as empresas. O diretor executivo acredita que a empresa é capaz de assegurar poupanças anuais às empresas portuguesas na ordem dos 20% nos gastos em serviços postais. A empresa distribui correio em mais de 200 países e nas seus objetivos está o aumento do número de rotas para correspondência postal, de modo a maximizar a poupança das empresas. Além do correio nacional, a firma presta ainda serviços de DirectMail inteligente e direcionado.



OUTRAS NOTÍCIAS
RUMOS contrata 50 especialistas

RUMOS contrata 50 especialistas


A área de negócio do grupo Rumos dedicada à consultoria em Tecnologias de Informação, a Rumos Serviços TI, está a contratar 50 profissionais para a sua...

Este site avalia os bons patrões

Este site avalia os bons patrões


Já foi considerado pela revista Fortune como o GPS de carreira das mães que não abdicam de ser também profissionais de sucesso, e foi criado para partilhar informaç&...

Europa fomenta inovação orientada para o emprego

Europa fomenta inovação orientada para o emprego


No último ano, a competição “Elevator Pitch - Ideias que Marcam” distinguiu a inovação de dois projetos - o Mater Dynamics, que produz o Qstamp, um multi...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


1 estagiário

INPI Instituto Nacional da Propriedade Industrial

COLABORADORES

ERA BELÉM/RESTELO - ERA ALCÂNTARA/AJUDA

COLABORADORES

RE/MAX MAJESTIC