Notícias

Aveiro cria 'kit' de ciências

02.07.2004


  PARTILHAR





O Aveiro - Rede Expresso

UMA equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) tem vindo a produzir recursos educativos ("kit") para o ensino das ciências a crianças dos seis aos dez anos de idade, no âmbito de um projecto de investigação inovador a nível europeu.


"Trata-se de uma inovação e renovação do ensino das ciências para os mais novos, baseada na ideia de que temos de começar a partir daquilo que nos é próximo"
, explicou a "O AVEIRO" a coordenadora do projecto, Isabel Martins, acrescentando que estes recursos didácticos "têm chamado a atenção da comunidade científica de educação em ciências pela novidade e originalidade".

Iniciado há cinco anos, o projecto conta com o envolvimento de alunos finalistas da licenciatura em ensino básico - 1º Ciclo, do departamento de didáctica e tecnologia educativa da UA.

Além de colmatar a falta de recursos existentes nas escolas, para esta área específica, estes "kit" representam uma abordagem diferente do ensino das ciências nos primeiros anos, uma área que, segundo Isabel Martins, é ainda "menos importante para os professores".

De acordo com a investigadora, os "kit" estão centrados nos objectos e materiais: "Os primeiros a serem produzidos estavam relacionados com a origem dos materiais e a diferença entre materiais e objectos e agora estão a ser elaborados recursos sobre classes de materiais específicos, nomeadamente os 'kit' sobre plásticos, fibras têxteis e metais e ligas metálicas (o último a ser desenvolvido)".

Isabel Martins adiantou ainda que para a elaboração dos "kit" foram usados temas e questões do quotidiano, a partir de objectos que são familiares às crianças, para desenvolver a compreensão sobre a sua constituição e propriedades, o seu uso, as suas implicações sociais e as suas repercussões ambientais.

Ligar o ensino da ciência à realidade

"Não se trata de fazer explicações aprofundadas em termos conceptuais sobre os materiais, mas sim ajudar a compreender a variedade do que nos cerca e que os recursos não são renováveis e, por isso, são finitos", adiantou a docente da UA, acrescentando que promover, desta forma, o ensino das ciências em contexto social, serve para "mostrar que as ciências ajudam-nos a compreender as coisas e a respeitar o mundo em que vivemos, e portanto a ter outros comportamentos necessariamente".

Os "kit" existem como exemplares únicos e podem ser usados na universidade ou nas escolas mediante empréstimo. "É muito estimulante e gratificante ver como as crianças e os próprios professores reagem", afirmou Isabel Martins.

A responsável avançou que os "kit" já foram "suficientemente testados" em diversas escolas e na própria Universidade de Aveiro, nomeadamente nos dias abertos e na semana da Ciência e Tecnologia.

Os investigadores estão também preocupados em usar estes recursos nos programas de formação de professores do ensino básico - 1º Ciclo da UA, para que os professores possam depois improvisar os seus próprios "kit".

O futuro do projecto passa pela comercialização e uma difusão mais alargada destes "kit". "Aquilo que queremos fazer, numa etapa posterior, é procurar formas de duplicar estes exemplares, enquanto recursos didácticos, para os difundir. Portanto, ter-se-á de criar um processo de registo de patentes e depois de comercialização", concluiu a coordenadora deste projecto.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Chemistry Teacher

St. Dominic’s International School

CYBERSECURITY ENGINEER

Michael Page Portugal