Notícias

Atrair talento pela inovação

Atrair talento pela inovação

Na próxima semana, a 6 de abril, o Tecnopolo do Vale do Tejo, em Abrantes, será palco da final do High School Innovation Summit, uma competição de ideias de produtos e serviços de base tecnológica, promovida pela Compta, através da sua plataforma de inovação Lusídeias. Não, não é só um concurso de boas ideias e empreendedorismo. É a estratégia da tecnológica para identificar e atrair talentos para a sua estrutura.

01.04.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



Um dos principais desafios do sector tecnológico é a atração de talento. O reconhecido défice nacional de recursos humanos disponíveis no mercado, com as competências técnicas e comportamentais essenciais às empresas do sector, é agravado pela concorrência de multinacionais estrangeiras que, quotidianamente, aliciam os melhores profissionais do sector tecnológico para carreiras internacionais com salários aliciantes. Para contornar as dificuldades de recrutamento na área, um número crescente de empresas tem vindo a desenhar os seus próprios programas internos de reconversão profissional, atraindo perfis de outras áreas e formando-os para carreiras na área das tecnologias de informação. A Compta desenvolveu uma estratégia diferente que passa por atrair os melhores jovens talentos da área tecnológica, ainda durante a sua formação. Para isso, estruturou através da sua plataforma de inovação Lusídeias, e em parceria com a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, do Instituto Politécnico de Tomar, e outros parceiros institucionais e tecnológicos (entre os quais o Grupo IBM), a competição de ideias tecnológicas High School Innovation Summit.

A competição premeia as melhores ideias de produtos e serviços tecnológicos, submetidas por estudantes do ensino secundário. Os melhores projetos candidatos estiveram nos últimos meses a ser selecionados e os dez finalistas vão disputar, a 6 de abril, no Tecnopólo do Vale do Tejo, em Abrantes, num evento dedicado à inovação que inclui sessões de pitching de cada um dos projetos. Aos três primeiros classificados será atribuído um computador portátil, um tablet e um smartwatch mas, segundo Jorge Delgado, presidente da Comissão Executiva da Compta, “os grandes galardões são as bolsas para ciclos de estudo no Instituto Politécnico de Tomar e os estágios de verão nas empresas associadas”. Oportunidades a que a Compta soma ainda a possibilidade real de aplicação prática das ideias de negócio, através da plataforma de inovação Lusídeias, especializada na conversão de ideias tecnológicas em soluções reais.

Passaporte para o mercado
Para a tecnológica, esta é uma forma de aproximar o talento nacional e as comunidades académicas, secundária e superior, das empresas e do mercado de trabalho. A Compta tem prevista a incubação de alguns dos projetos que possa vir a resultar desta competição, caso se comprovem competitivos. “O High School Innovation Summit foca-se no triângulo virtuoso de transformação de conhecimento em valor: ensino secundário/politécnico, comunidade empresarial e mercado/população”. Esse triângulo é dinamizado pela plataforma Lusídeias e materializado online, disponibilizando não apenas as ferramentas necessárias à apresentação de ideias, mas também um conjunto integrado de condições e funcionalidades que visam fomentar parcerias e apoios”, explica Jorge Delgado.

O fim último da iniciativa é o apoio à materialização das melhores propostas, mas o líder da Compta fala também no “estímulo à coautoria de projetos e ao crowdsourcing” e acrescenta que “o próprio universo institucional da Compta abre-se aos estudantes, participantes na iniciativa, através de oportunidades de colaboração e estágio”. O concurso de ideias é o foco nuclear desta estratégia de identificação de talento, mas a iniciativa não se demite da sua função de potenciar o desenvolvimento dos dez projetos finalistas já apurados. Workshops, demonstrações tecnológicas e o seminário “Um Projeto Lusídeias na Primeira Pessoa” compõem as ações previstas, a par com várias ações de formação na área da programação, web design, empreendedorismo digital, iniciação à robótica ou animação 3D.

10 Projetos em destaque
Dez projetos e 17 mentes inovadoras de várias escolas do ensino secundário nacionais. Tome nota destas ideias.

Smart Kitchen: A aplicação desenvolvida por Eduarda Arrais, Alexandra Beirão e Diana Raimundo, alunas da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, permite através da introdução dos ingredientes que tem em casa, gerar sugestões de receitas simples de confecionar, além de funcionar como uma lista de compras, acessível em qualquer dispositivo. A mesma apresentou ainda a competição um segundo projeto, o TpcsHack, uma rede social que agrupa os membros em grupos específicos de interesse, com perfis simples e sem jogos.

Square: Reúne elementos de duas escolas - Francisco Gomes, da Escola Secundária Solano de Abreu, e João Silva, da Escola Secundária Manuel Fernandes - numa proposta que pretende criar uma plataforma que adapta o modelo da aplicação Spotify a conteúdos noticiosos.

Talents 2 Top: A ideia de Afonso Nunes é criar uma rede social que permite a partilha de vídeos de curta duração (30 seg.) sobre qualquer talento, permitindo aos autores obter feedback de outros artistas amadores ou mentores.

Gestão Central de Estores: Permitirá gerir, remotamente, os estores de uma habitação com recurso a uma app. A projeto é de Bruno Lemos, da Escola Profissional Tecnológica de Torres Novas.

Diabetic Watch: É uma ideia de João Laranjeira e João Maia, alunos da Escola Secundária de Santa Maria do Olival. O objetivo é auxiliar os doentes a controlar os seus níveis de insulina e batimentos cardíacos.

Time to Sleep: Ana Ramalho, da Escola Profissional e Tecnológica de Torres Novas, criou uma app para telemóvel que permite aos turistas numa determinada região aceder a todos os tenham acesso a todos os hotéis dessa região (ou zona), com a respetiva disponibilidade e preços.

?Garbage online: Miguel Oliveira, também da Escola Profissional de Torres Novas, é o mentor de uma aplicação online que localizar os contentores de lixo ou reciclagem mais próximos.

NetMarket: É uma aplicação para android/ios e web que permite ao utilizador seleccionar um supermercado, por região ou cidade e realizar a sua encomenda online. A ideia é de Rui Neves e Ruben Martins, da Escola Secundária Solano Martins.

Lunch OneTouch: Ricardo Ribeiro, aluno da Escola Profissional e Tecnológica de Torres Novas, criou uma app para smartphones com foco na alimentação, que possibilita a interação entre utilizadores, a partilhas de ideias, comentários e sugestões gastronómicas e a classificação num ranking por categorias.



OUTRAS NOTÍCIAS
Negócios: aprender a sobreviver entre 'tubarões'

Negócios: aprender a sobreviver entre 'tubarões'


Há mais semelhanças do que diferenças entre um oceano povoado de tubarões e o quotidiano empresarial. Ou pelo menos é essa a teoria do luso-descendente Randy M. Ata&...

OLAmobile recruta 30 em Portugal

OLAmobile recruta 30 em Portugal


Não é preciso ser altamente especializado em tecnologia ou mobile marketing para ter lugar nesta empresa que quer recrutar mais de 30 novos elementos em Portugal, durante este ano. A fil...

Ocidental lança academia para desenvolver carreiras

Ocidental lança academia para desenvolver carreiras


A Google tem um modelo semelhante, com elevada taxa de sucesso, e o Grupo Ocidental prepara-se agora para lançar uma academia de talento que segundo a diretora de recursos humanos, Mariana Coru...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa