Notícias

Anestesia geral

13.05.2005


  PARTILHAR




Vítor Andrade


SUBITAMENTE, o desemprego deixou de ser tema de conversa de café, de abertura de telejornais e de manifestações de espanto por parte da classe política e também dos dirigentes sindicais. Até parece que o país está a passar por uma espécie de anestesia social, onde o futebol e os 'fait-divers' vão dominando as preocupações gerais.

Acontece, porém, que o problema da perda de postos de trabalho continua bem presente e é muito provável que venha ainda a agravar-se, com novos (mais que certos) encerramentos de fábricas, nomeadamente nos sectores que agora se debatem com a concorrência directa da China e do Leste europeu.

Para evitar dramas maiores é bom que o país tome consciência da realidade, que não se refugie no 'berço' do Estado social e que invista seriamente na qualificação dos seus recursos humanos. Afinal de contas é praticamente o único que nos resta.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA