Notícias

A importância de estar na Web

As redes sociais podem ser um bom aliado para encontrar o emprego dos seus sonhos. Mas tirar o melhor partido desta ferramenta, exige alguns cuidados especiais.
26.03.2010 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



As redes sociais estão a ditar as novas tendências de recrutamento e torna-se fundamental que, por um lado, os candidatos estejam conscientes disso e, por outro, saibam como se preparar para utilizar esta ferramenta plena de potencial a seu favor. A Transitar, a empresa especializada em outplacement do grupo Lee Hecht Harisson, destaca a importância desta ferramenta como um meio eficaz não só na procura de emprego, mas também na criação e gestão de networking e consequentes oportunidades laborais e explica como tirar partido de uma presença na web .

O sucessivo crescimento da taxa de desemprego obriga quem procura um lugar no mercado laboral a tecer uma nova abordagem à forma de pesquisa. Manter uma presença online é, para os responsáveis da Transitar, um passo essencial, mas que requer alguns cuidados e muita prudência.

Registar o seu nome profissional é o primeiro passo e se conseguir ser pioneiro nisso só tem a ganhar. Marque presença nas principais redes sociais internacionais (Twitter, Facebook e LinkedIn) e nas nacionais também. A rede The Star Tracker é um bom exemplo, mas só permite acesso por convite. Esta é, segundo a Transitar, a melhor forma de controlar a forma como se é percepcionado na Internet e convém ser rigoroso e criterioso na informação que se disponibiliza visto que esta é a montra por excelência do seu perfil profissional e pessoal.

E esta gestão eficiente da informação disponibilizada é outro dos factores que merece cuidado, na perspectiva da Transitar. “É preciso ser inteligente na forma como se gere a presença na Internet e nas várias redes sociais existentes”, explica a empresa especializada em outplacement. O ideal, argumenta, é investir nas redes que tem mais utilizadores e a seleccionar rigorosamente a informação introduzida. “As fotografias demasiado pessoais são proibidas e apenas os dados relevantes devem ser inseridos nas redes sociais”, salienta.

A escolha dos contactos deve também ser feita de forma inteligente e cuidada. Devem ser adicionadas as pessoas que se conhecem ou com quem se trabalhou, uma vez que o potencial empregador pode pedir referências aos contactos que fazem parte da rede. Igualmente importante é ser consistente na gestão do seu perfil. Criá-lo e não o actualizar é desperdício de tempo e recursos. Deve actualizar com regularidade o seu perfil e com extrema atenção à informação que lá coloca. Lembre-se que o seu perfil online é como um currículo e é, cada vez mais, uma montra para potenciais empregadores.



OUTRAS NOTÍCIAS
Onda de recrutamentos na Teleperformance

Onda de recrutamentos na Teleperformance


Em tempos de conjuntura agreste, são poucas as empresas que conseguem fazer crescer não só a sua conta de resultados mas também os seus recursos humanos. A Teleperformance ...

Factor humano: a chave da competitividade

Factor humano: a chave da competitividade


Os tempos não são de feição, mas diz o senso comum que os momentos de adversidade abrem as portas à oportunidade. Por essa razão, o International Faculty for ...

O futuro é teu!

O futuro é teu!


Global, competitivo, em constante mutação e longe de assegurar lugares vitalícios, assim é o mercado de trabalho actual. Uma radiografia que exige por parte dos jovens um c...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ARQUITETO GRÂNDOLA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER BEJA

Michael Page Portugal

ASSISTANT STORE MANAGER PORTALEGRE

Michael Page Portugal