Notícias

65% querem contratar em 2014

65% querem contratar em 2014

Os  executivos estão otimistas quanto às perspetivas de desenvolvimento do negócio e da economia em 2014 e ponderam investir em novas contratações.

20.02.2014 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



A confiança é, segundo o Economist: CEO Briefing 2014, a palavra que se impõe entre os executivos para este ano. O estudo da Accenture e da Economist Intelligence Unit (EIU), esta semana divulgado, analisou a opinião de mais de mil executivos em 20 países e concluiu que 76% dos inquiridos apontam para um crescimento das receitas nas suas organizações, com impacto direto na área do capital humano, com 65% a perspetivarem novas contratações ao longo do ano.

A maioria dos empresários ouvidos pelo CEO Briefing 2014 está a sustentar nas exportações e no desenvolvimento de novos produtos e serviços o seu crescimento. O relatório aponta a área digital como o maior foco de investimento das empresas. O objetivo é não só crescer, mas também conqusitar novos clientes. “As próximas vagas de crescimento vão ser cada vez mais dependentes do digital para entrarem em novos mercados, criarem novas experiências para os clientes e entregarem novos produtos e serviços”, defende Bruno Berthon, managing director da área de Accenture Strategy, adiantando contudo que “as organizações não estão a aplicar corretamente os seus investimentos digitais”.

Esta área é talvez aquela que poderá gerar um significativo volume de novas contratações já que “59% das empresas usam tecnologias digitais para melhorar a eficiência dos seus processos e reduzir custos”, revelam as conclusões do estudo. Segundo o documento, 65% dos inquiridos esperam aumentar a sua equipa este ano e 75% vão reforçar o investimento no capital humano, durante o ano. Neste compromisso com os recursos humanos, muito acima da média do aumento do investimento perspetivado para os bens físicos, a educação e a formação estão no topo da lista de prioridades dos empresários inquiridos pelo relatório da Accenture e da Economist Intelligence Unite. Boas notícias para quem procura uma oportunidade de trabalho e deve reforçar a sua estratégia para entrar no radar dos recrutadores (ver caixa).

Entre no radar das empresas
Com a corrência ao rubro, destacar-se entre pilhas de candidatos pode não ser uma tarefa fácil. Ter um currículo forte e cuidado e uma carta de apresentação certeira podem ajudar, mas milhares de candidatos também o têm. Eugenia Sawa, especialista de recrutamento da Microsoft, tem dicas válidas para ajudar os candidatos que querem “chamar a atenção da empresa dos seus sonhos”. Damos-lhe sete.

1º Apresente-se sempre, pessoalmente e online, com uma postura profissional e diplomática. A sua marca pessoal é determinante e a imagem que passa de si aos outros pode ditar o “sim ou não” num processo de recrutamento. Para Eugenia Sawa, “para qualquer função, o candidato de sonho deverá fornecer de si uma imagem global, completa e sustentada profissionalmente”.

2º Deixe que a sua presença online e a sua atitude presencial sejam um reflexo do seu currículo. “Todo o conteúdo dever ser sabiamente gerido e que o aparece sobre si em cada canal, deve espelhar em termos de conhecimento, realizações e personalidade, aquilo que você representa como pessoa”, explica a especialista.

3º Utilize as redes sociais para anunciar a sua presença em conferências e eventos. Eugenia Sawa aconselha os candidatos a utilizarem o amplo potencial das ferramentas de geolocalização das redes sociais para manifestarem a sua presença em eventos profissionais relevantes. A alerta: “adoramos conhecer e contactar candidatos em conferências ou seminários, durante os períodos de cofee-break ou networking. É uma boa oportunidades de contacto informal e de agendar eventuais entrevistas futuras”.

4º Mantenha uma presença ativa no Linkedin. “Quem recruta passa imenso tempo a explorar o Linkedin”, enfatiza a especialista da Microsoft.

5º Face as suas competências destacarem-se além do Linkedin. “Quem recruta procura cada vez mais perfis especializados e com competências-chave em áreas específicas: pessoas que debatam problemas desafios técnicos que estejam a enfrentar e pessoas que ofereçam aconselhamento para a sua resolução. É neste perfis que as empresas estão de olho. O Twitter pode ser uma interessante plataforma para debater questões em áreas específicas. Valorizamos também isso”, explica.

6º Mantenha as suas competências e evoluções atualizadas. “Mantenha o seu currículo atualizado e faça um resumo da sua performance anual, sublinhando o que concretizou no ano anterior”.

7º Estipule metas profissionais e alcance-as. “A cada novo ano deve estipular novas metas para o ano seguinte e relatá-las a um amigo que monitorizará o seu percurso, estimulando-o a não deixar cair os objetivos estipulados”.



OUTRAS NOTÍCIAS
Novas apostas na formação executiva

Novas apostas na formação executiva


São as necessidades dos alunos que, segundo Ana Paula Serra, vice-dean da Porto Business School, ditam a evolução da oferta formativa da instituição. À luz de...

Melhores para Trabalhar contratam 2827

Melhores para Trabalhar contratam 2827


Carimbar o passaporte de entrada para uma empresa reconhecida pelo investimento que realiza nas suas pessoas pode parecer uma tarefa cada vez mais complicada, mas não impossível. Fomos &...

PEJENE volta a dinamizar estágios

PEJENE volta a dinamizar estágios


A 22ª edição do Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas (PEJENE) já está em marcha. O programa, promovido pela Fundaç&a...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


COLABORADORES

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA