Notícias

40 empresas europeias em missão de recrutamento nacional

40 empresas europeias em missão de recrutamento nacional

O Instituto Superior de Engenharia de Lisboa é, na próxima semana, anfitrião do Engineers Mobility Days. A iniciativa é coorganizada, em parceria, pelo Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais do ISEL com o Instituto do Emprego e Formação Profissional que gere a nível nacional plataforma de emprego europeu Eures. No mesmo local, o evento vai reunir engenheiros portugueses com aspirações a uma carreira global e empresas europeias que reconhecem a qualidade dos profissionais made in Portugal.
03.05.2012 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



O painel de presenças ainda não está fechado, mas Alice Brandão, a responsável da rede Eures que coordena o projeto Engineers Mobility Days em Portugal, garante que de 10 a 11 de maio estarão nas instalações o Instituto de Engenharia de Lisboa (ISEL) cerca de 40 empresas estrangeiras para recrutar engenheiros portugueses, de todas as áreas. A iniciativa tem vindo a percorrer diversas universidades do país e para a responsável demonstra claramente que as e empresas de referência no panorama internacional estão de olhos postos nos profissionais portugueses e reconhecem a qualidade da sua qualificação.

O evento não é restrito a alunos e ex-alunos do ISEL. Nestes Engineers Mobility Days, a meta é estreitar o contacto entre quem quer trabalhar e quem procura novos colaboradores e por isso, o instituto tem as portas abertas a quem quer tentar a sua sorte. A única coisa que é de facto proibida é chegar sem o currículo na mão. “O Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), através da rede Eures, tem vindo a organizar ações de divulgação e de recrutamento de engenheiros, nomeadamente com a Noruega, com quem já mantemos desde 2007 um projeto contínuo de recrutamento com resultados muito interessantes”, explica Alice Brandão. A responsável acrescenta que com base neste balanço positivo e de modo a rentabilizar recursos, o IEFP enquanto gestor da rede Eures em Portugal, considerou interessante realizar um evento conjunto, especificamente vocacionado para o recrutamento na área das engenharias, com a participação de empregadores e conselheiros Eures de cinco país europeus: Bélgica, Reino Unido, Noruega, Suécia e Dinamarca.

Entre o painel de países selecionados há já quem esteja habituado a marcar presença nas inúmeras feiras de empregos das universidades portuguesas. É o caso da FMC Technologies que volta a pisar solo nacional para recrutar engenheiros, sobretudo ligados à área das tecnologias de informação, para a sua posição na Noruega. Mas neste país estas não são as únicas vagas em aberto. Alice Brandão prefere não avançar o número de oportunidades que vão estar em aberto no certame, até porque há empresas que ainda estão a confirmar a sua presença, mas pela análise das presenças já confirmadas é possível perceber que nenhuma destas empresas trará apenas uma oportunidade para apresentar aos visitantes. Confirmada está já a presença de empresas como a Aker Solutions, a Aicona, Aibel, 5DGroup, DNV, Force Technologies, Geomatikk, Headhunt, Ingeniør Compagniet, Quickflange, Top Temp Engineering, Triangel Software. E embora a Noruega traga a este evento a maior fatia de oportunidades, a Dinamarca também se fará representar com uma interessante comitiva empresarial. Alfa Laval, Atkins - Oil & Gas, Danfoss, Dong Energy e OSK - Shiptech são algumas das organizações que recrutarão em Portugal já na próxima semana.

“Este painel de empresas diversificado, permite maximizar as alternativas à disposição dos candidatos portugueses e também a qualidade e diversidade de candidatos ao dispor das empresas participantes, num ambiente de concorrência saudável entre países e empresas”, argumenta a coordenadora do projeto que tem vido a percorrer várias universidades com a missão de”divulgar oportunidades de emprego dirigidas a engenheiros, disponibilizar um conjunto de informação sobre viver e trabalhar nos países onde há oportunidades laborais para profissionais portugueses e facilitar o contacto entre os empregadores e os candidatos”, reforça Alice Brandão.

Bom domínio do inglês, capacidade de adaptação e boa preparação académica são os factores que levam as empresas estrangeiras a recrutar em Portugal. Cá, procuram perfis diversificados, mas no caso das empresas que integram esta missão de recrutamento no ISEL, Alice Brandão adianta que a mira está apontada para “engenheiros com formação na área da engenharia mecânica, automação, naval, de estruturas, eletrotécnica, de sistemas e de tecnologias de informação”.

A responsável pela rede Eures aconselha os candidatos portugueses interessados em aproveitar esta oportunidade, a fazer uma preparação prévia da sua participação no evento consultando as empresas que vão estar presentes e as ofertas disponíveis na página online do evento (www.iefp.pt/eures - Engineers Mobility Days) para melhor direcionarem os seus Currículos e apresentações.

Portugueses no mundo através da Eures

Desde que foi criada que a rede EURES tem sido uma das grandes dinamizadoras da exportação de talento nacional. O portal europeu de serviços de emprego tem mais de 1,3 milhões de oportunidades de trabalho para toda a Europa e os portugueses estão em destaque entre os profissionais mais procurados.

A São diversas as áreas de oportunidade para os cidadãos europeus detentores de uma licenciatura concluída numa universidade portuguesa ou para perfis sem formação superior. Os engenheiros são apenas uma parte dos profissionais beneficiados com este mercado de trabalho à escala do velho continente. É que os empregadores europeus já perceberam que Portugal é um bom fornecedor de quadros superiores, mas também de perfis mais técnicos. As empresas europeias procuram engenheiros de quase todas as especialidades, enfermeiros, professores, mas também operadores de máquinas, jardineiros, estucadores, ladrilhadores, canalizadores (ou outras funções ligadas à construção civil), profissionais ligados à hotelaria e à restauração.

Entre os países que mais recrutam portugueses estão a Noruega, a Suécia, França, Dinamarca, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Irlanda, Holanda e Suíça. A Noruega é já uma presença habitual nas feiras de emprego organizadas em várias universidades nacionais na área da saúde e da engenharia, onde residem as suas maiores carências. Espanha recruta também em Portugal (ainda que menos do que recrutou nos últimos anos) profissionais para a área da hotelaria e restauração. Já a Irlanda tem necessidades de operários fabris, a Holanda de engenheiros e França de profissionais de saúde.

A rede Eures procura servir de montra a todas estas oportunidades, dando garantias a quem decide abraçar uma oportunidade na Europa de que não vai ser burlado ou enganado, já que todos os anúncios passam pelo crivo dos conselheiros Eures.



OUTRAS NOTÍCIAS
Quadros públicos em formação

Quadros públicos em formação


Há mais de 200 cursos previstos, num investimento total previsto de 1,8 milhões de euros, com a meta de promover a excelência da gestão e prestação de serviços na administração pública. A Católica Lis...

Economia verde cria 25 milhões de novos empregos

Economia verde cria 25 milhões de novos empregos


Está em marcha o que muitos já apelidam de terceira revolução industrial. Uma revolução centrada nos princípios ecológicos e na designada economia verde que já emprega perto de três milhões de profiss...

425 mil portugueses querem trabalhar mais

425 mil portugueses querem trabalhar mais


Há portugueses com vontade de trabalhar muito mais. Os últimos dados do Eurostat revelam que em 2011, o país tinha 425 mil trabalhadores a tempo parcial insatisfeitos com os seus horários e com vontad...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTS PAYABLE ADMINISTRATOR - LISBON

Kelly Services Portugal

CONSULTOR COMERCIAL

Kelly Services Portugal

E-COMMERCE TRAFFIC MANAGER

Experis Sales & Marketing, Retail