Notícias

Um negócio focado no apoio domiciliário

Um negócio focado no apoio domiciliário

Na altura em que resolveu avançar com a criação de um negócio próprio, Rui Marguilho estava desempregado.
10.02.2012 | Por Maribela Freitas


  PARTILHAR



Licenciado em psicologia clínica e com um mestrado em psicologia da saúde, resolveu arriscar na criação da Cómoda Solução – Serviços Domiciliários, em Faro, uma empresa que presta apoio a idosos, cuidados a crianças e serviços de enfermagem e domésticos. Apesar da crise este empreendedor não hesitou e há quase dois anos lançou-se na aventura do empreendedorismo.

“Na altura em que a empresa foi criada encontrava-me desempregado, embora já tivesse preparado uma parte do projeto antes de me encontrar nesta situação devido à instabilidade do mercado de trabalho” , conta Rui Marguilho. Antes de criar a Cómoda Solução, verificou a oferta deste tipo de serviço e verificou que as possibilidades de negócio eram bastante fortes e as expectativas altas. “Atualmente assistimos a uma postura mais retraída por parte dos consumidores em todas as áreas e serviços, incluindo o apoio domiciliário. Apesar desta situação, continuamos a ter contactos e clientes e a acreditar no projeto que está em desenvolvimento e crescimento” , salienta o empreendedor.

Numa fase inicial de lançamento do negócio pesquisou sobre o funcionamento do tipo de empresa que queria criar e depois avançou para o licenciamento e constituição da Cómoda Solução. Rui Marguilho conta que a questão burocrática foi uma das suas maiores preocupações e o fundamental para não desesperar é manter os objetivos bem presentes, usar da criatividade para solucionar as questão que vão surgindo, ser perseverante e fazer uma análise racional das situações.

Quanto ao investimento, “avancei com capital próprio para fazer face a despesas decorrentes de licenças, registo e adaptação das instalações aos critérios exigidos pela segurança social. Posteriormente foi-me atribuído um valor através do Instituto de Emprego e Formação Profissional, referente ao subsídio a que teria direito” , explica Rui Marguilho. Os 50 mil euros que investiu ainda não foram recuperados, apesar da empresa ter vindo a crescer desde a sua criação em Maio de 2010. “Nesta fase procuramos mais parcerias que nos possam trazer mais visibilidade e clientes e desenvolver melhor os nossos serviços” , acrescenta o empreendedor. Quer diversificar as atividades dentro do apoio domiciliário e nesse sentido está a preparar pequenos workshops para cuidados informais e atividades diversas para idosos. “Gostávamos também de trabalhar em conjunto com lares e casas de repouso no sentido de completar os serviços que estes oferecem aos seus clientes. Pensamos também que a consultoria em respostas sociais é uma atividade pouco explorada que pode ser desenvolvida” , revela Rui Marguilho.

Para ser bem-sucedido no mercado, o empreendedor acredita que o segredo está na capacidade de ir de encontro às expectativas do cliente, estabelecer uma comunicação eficaz e fazer um recrutamento exigente. “Tendo em conta que é um negócio de pessoas e para pessoas, a capacidade de lidar com situações delicadas e contextos diversos é a arma mais importante” , finaliza o empreendedor.

BI Empresarial

Promotor: Rui Marguilho, 35 anos
Área de atividade: Apoio domiciliário a idosos, cuidados a crianças, serviços de enfermagem e domésticos.
Data de criação: Maio de 2010
Serviços: Presta serviços em diversas áreas relacionadas com a saúde e o bem-estar, promovendo uma melhor qualidade de vida para os clientes. Faz assistência no domicílio a pessoas idosas, cuidados de higiene e conforto pessoal, mobilizações, posicionamentos, confeção de alimentos, acompanhamento das refeições, medicação e companhia. Realiza limpezas gerais em situações pontuais, ou em regime de prestação de serviços continuados, bem como limpezas profundas, de estabelecimentos comerciais, condomínios e residências. Realiza serviços de enfermagem, fisioterapia, dietética e nutrição, psicologia e administração de medicamentos. Apoio em todas as atividades domésticas, como aquisição de bens e serviços, engomadoria, transporte de crianças e preparação de refeições.
Empregos criados: 10 postos de trabalho e opera em conjunto com outros profissionais que prestam serviços aos clientes, mas não estão vinculados permanentemente à empresa.
Investimento inicial: Cinquenta mil euros.
Conselhos: Apesar das condições de criação e implementação de novas empresas serem mais difíceis e as perspetivas menos animadoras, Rui Marguilho acredita que existem oportunidades no mercado. Aconselha a quem quer criar o seu negócio a ser perseverante, resiliente, ter uma boa dose de otimismo, bem como capacidade de planeamento e organização. Estabelecer metas, cumpri-las e fazer tudo o que estiver dentro das suas possibilidades é o mais importante para se ter sucesso. É ainda necessário usar da criatividade, pensar de forma diferente e ter estratégias inovadoras.



OUTRAS NOTÍCIAS
Uma imagem que abre portas

Uma imagem que abre portas


A consultoria de imagem foi considerada pela revista TIME como uma das 10 profissões do futuro. E se por um lado é hoje inquestionável que uma boa imagem abre muitas portas (não só no mundo dos negóci...

Profissões para maiores de 40

Profissões para maiores de 40


Quem recruta em Portugal queixa-se da fraca apetência para a mobilidade dos profissionais lusos. É cultural, constatam. Mas é preciso mudar, se a meta é encontrar um novo emprego. E esta mobilidade nã...

Desemprego jovem: Europa quer medidas concretas em Portugal

Desemprego jovem: Europa quer medidas concretas em Portugal


Durão Barroso, o presidente da Comissão Europeia (CE), quer que Pedro Passos Coelho defina uma metodologia de trabalho efetiva para que se atinjam progressos concretos até abril em matéria de combate ...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ASSISTANT STORE MANAGER ALBUFEIRA

Michael Page Portugal

Eng. Eletrotécnico

GPFA-Projeto e Coordenação, Lda