Notícias

Siemens Portugal dá formação de nível mundial

07.11.2003


  PARTILHAR





R. E.

O CENTRO mundial de formação em redes de comunicações da Siemens está localizado em Portugal, na filial da Amadora.


Criado há 10 anos, o International Training Institute (ITI) da Siemens não só forma diariamente profissionais da multinacional germânica e de outras empresas vindos dos quatro cantos do mundo, como também envia regularmente 33 formadores portugueses para todo o globo.

China, Tailândia, Malásia, Brasil, Tunísia, Suécia e Alemanha são alguns dos países aos quais Portugal dá formação em tecnologia de ponta.

A equipa de formação portuguesa é especializada em redes de telecomunicações de nova geração - como o UMTS e o GPRS, por exemplo - e de tecnologia IP, sendo também o centro mundial de formação da Juniper, a segunda maior empresa global neste segmento de actividade (liderado pela Cisco) e parceira do grupo Siemens.

Com efeito, no processo de candidatura para a nomeação do centro mundial de formação em redes de comunicações da Siemens há cerca de quatro anos, Portugal ganhou a países como a China e a Índia, nações que primam pela alta qualidade e baixo preço da mão-de-obra.

"Ganhámos não devido ao factor preço, mas sim ao profundo conhecimento especializado nesta área que os nossos formadores desenvolveram nos últimos 10 anos", refere Luís da Silva, director de "marketing" do departamento de informações e comunicações da Siemens.

Formação mundial na Siemens

Tudo começou aquando do momento da instalação da Siemens em Portugal no ano de 1988. A multinacional ganhou o concurso de digitalização da rede de telecomunicações, mas não existiam profissionais qualificados em Portugal para levar a cabo a tarefa.

"Podíamos ter optado por trazer cá um formador alemão, mas não o fizemos. Preferimos enviar dois portugueses à Alemanha para serem formados na área, para assim ficarmos com o conhecimento totalmente incorporado na nossa equipa e passarmos a desenvolver profissionais em Portugal", conta Luís da Silva.

Com o "boom" das telecomunicações móveis em meados da década de noventa, o centro de formação da Alemanha debatia-se com imensas dificuldades em dar resposta às necessidades de formação nesta área.

"Como tínhamos mais recursos disponíveis, a formação dos técnicos alemães começou a fazer-se cá e gradualmente foi-se alargando a outros países, até conquistarmos a actual posição", explica aquele responsável.

O centro de formação português é o maior da Siemens "a seguir do da Alemanha", sublinha Luís da Silva, sendo agora Portugal responsável pela actualização de conhecimentos na área de telecomunicações dos profissionais alemães.

"Já fazemos a venda directa das nossas soluções e produtos sem a intermediação da Siemens AG. Isto significa que a nossa autonomia está mais reforçada", explica Luís da Silva.

O sistema de formação baseia-se no método de "blended learning", que combina formação presencial com "e-learning".

Segundo Nuno Cheis Rodrigues, director do ITI da Siemens (a designação do centro de formação português), a parte documental é fornecida por "e-learning", enquanto que a componente técnica é ensinada presencialmente.

"Neste caso, os formadores deslocam-se ao local ou os formandos vêm a Portugal". Os resultados alcançados são bem expressivos : cerca de 88% de clientes satisfeitos.

Luís da Silva remata revelando que o ITI será o responsável único pela concepção dos cursos sobre planeamento de redes UMTS e se tornará numa universidade empresarial no curto prazo.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTANT BANKING SECTOR-PSA BANK

Spring Professional Portugal

ARCHITECT / PROJECT MANAGER

Michael Page Portugal

ASSISTANT ACCOUNTING CONTROLLER

Spring Professional Portugal