Notícias

Santarém investe na inovação

O Instituto Politécnico de Santarém criou um centro de investigação para promover o desenvolvimento da região e potenciar a inovação
29.06.2007


  PARTILHAR



Cátia Mateus
Santarém quer assumir-se como pólo de desenvolvimento e «cluster» na área da inovação tecnológica. O Instituto Politécnico daquela cidade criou um Centro de Inovação e Desenvolvimento (CINOD) cuja meta é, antes de mais, contribuir para o desenvolvimento da região em que está inserido.

O Centro de Inovação agora criado resulta da associação do Instituto Politécnico de Santarém (IPS), das cinco escolas que o integram — Educação, Gestão, Agrária, Desporto e Enfermagem —, dos Serviços de Acção Social, das autarquias de Santarém e Rio Maior e da Comunidade Urbana da Lezíria do Tejo.

Segundo Maria de Lurdes Asseiro, presidente do CINOD, “o centro é uma ferramenta fundamental que fazia muita falta ao IPS, não só pela produção de conhecimento como para sair para a comunidade e ajudar a resolver problemas existentes ao nível da qualificação de activos e contribuir para o desenvolvimento da região”. Segundo a directora, “o centro contará com os docentes das várias escolas do IPS e com formadores externos”.

Maria de Lurdes Asseiro enfatiza ainda a vontade de que a nova infra-estrutura preste também serviços de consultoria e orientação estratégica para as empresas, podendo também promover conferências centradas em temáticas pertinentes que ajudem a região a reflectir e a desenvolver-se.

A ideia da directora é que o novo centro possa funcionar em rede com empresas e instituições de ensino, “tornando-se um verdadeiro pólo de investigação e formação, incluindo pós-graduada”. Tento por objectivo esta meta, Maria de Lurdes Asseiro revela que o IPS está neste momento em contacto com a Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant) e cerca de 30 empresas e associações do distrito no sentido de que estes se tornem sócios efectivos do centro.

A primeira iniciativa do recém-nascido CINOD será a realização de oito cursos, no âmbito de uma candidatura a fundos comunitários que foi recentemente aprovada, direccionados para activos no desemprego, parte deles licenciados à procura de trabalho.

Os cursos irão abranger áreas como a Gestão da Qualidade, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, Ambiente e Segurança Alimentar, Gestão logística, Turismo, Lazer e Património, Empreendedorismo e Criação de Empresas. Entretanto, o Centro de Inovação prepara já candidaturas ao próximo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Área Jurídica

Assembleia da República

Business Development Assistant

ARC International Design Consultants