Notícias

S@ber invade Escola de Cacilhas

17.10.2003


  PARTILHAR




Fernanda Pedro

A FORMAÇÃO ao longo da vida é uma das principais apostas da Escola Secundária Cacilhas - Tejo.

Através do programa Acções S@ber +, esta instituição de ensino do concelho de Almada é a única a leccionar cursos de formação para todos aqueles que com mais de 18 anos, independentemente das habilitações que possuem, pretendem consolidar os seus conhecimentos.

Com cinco cursos a funcionar este ano (Informática, Internet, Inglês, Matemática para a vida e Português para estrangeiros), a escola espera com estas acções aumentar as competências de quem está à procura de emprego.

Segundo Margarida Fonseca, presidente do Conselho Executivo da Escola Secundária Cacilhas - Tejo, o programa que já vai no terceiro ano consecutivo verifica-se um sucesso, "temos tido uma procura muito intensa e os cursos totalmente preenchidos".

Margarida Fonseca adianta ainda que o programa Acções S@ber + foi aprovado pelo Ministério da Educação através do Programa de Desenvolvimento Educativo para Portugal (PRODEP). Além disso, os cursos têm o reconhecimento e certificação do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

"E os formandos podem ainda obter a equivalência dos cursos no Centro de Validações de Competências do Ministério de Educação", salienta a responsável.

A formação é realizada através de módulos de 50 horas consoante o nível pretendido, existindo três opções: a de sensibilização, a de aprofundamento e de consolidação de conhecimentos.

A presidente do Conselho Executivo da escola de Cacilhas adianta mesmo que a formação pretende chegar às necessidades da população de forma a fornecer-lhes mais ferramentas para "desbravarem" o mercado laboral.

"É por isso que temos turmas com alunos que vão dos 18 até aos 50 anos e que podem ter a antiga 4ª classe ou uma licenciatura", revela Margarida Fonseca, que reforça ainda que a crise do desemprego atingiu todas as faixas etárias, "nesse sentido, em qualquer idade é necessária uma actualização e consolidação de conhecimentos. E mesmo uma licenciatura não é sinónimo de emprego. Uma especialização é por vezes fundamental".

As Acções S@ber + são financiadas em 25% pela escola e 75% pelo PRODEP. Os alunos têm ainda direito a uma bolsa, recebendo o formando 3,39 euros por cada sessão assistida.

A formação funciona em período pós-laboral, três vezes por semana e só uma vez "tivemos um curso que funcionou em horário diurno, o de Português para estrangeiros e que foi dirigido à comunidade chinesa. Este ano vamos ter o mesmo destinado aos imigrantes de leste", explica a responsável.

Margarida Fonseca adianta ainda que para Janeiro de 2004 irão abrir mais dois novos cursos além dos cinco habituais, um de Francês e outro de Alemão.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


.NET DEVELOPER - LISBOA

Kelly Services Portugal

BI EXPERT

Kelly Services Portugal