Notícias

Liderança (bem) feminina

17.10.2003


  PARTILHAR






Ruben Eiras

Um estudo do Hay Group revela que as gestoras mais 'femininas' possuem carreiras de sucesso


AS MULHERES executivas bem sucedidas são as que combinam os estilos de liderança feminino e masculino, defende um novo estudo do Hay Group, uma consultora de recursos humanos e do McLelland Center, um centro de investigação de liderança baseado em Boston, nos EUA.

A pesquisa teve como uma comparação do perfil de liderança de 45 gestoras de topo com 44 executivos bem sucedidos e 34 mulheres menos bem sucedidas pertencentes às 500 maiores empresas da revista "Fortune".

Cada grupo foi examinado segundo o estilo de liderança exibido. O grau de sucesso como líderes foi determinado através de nomeações atribuídas pelas suas organizações e medidas de desempenho como vendas, rentabilidade e cumprimentos de objectivos de negócio.

No estudo também foi utilizado um inquérito ao clima organizacional, o qual mede seis factores de desempenho de equipa criados pelo líder: flexibilidade, responsabilidade, normas, recompensas, clareza e compromisso da equipa.

De acordo com Mary Fontaine, uma das investigadoras, a mentalidade empresarial tradicional advoga que as mulheres que ambicionam alcançar um cargo de topo só têm um caminho: "Agir como um homem".

E a própria especialista reconhece que em muitas organizações a esfera da gestão dos negócios ainda é vista como sendo um "clube de homens, onde se deve jogar pelas suas regras".

Todavia, a investigação do Hay Group indica que as mulheres mais bem sucedidas na carreira executiva são as que possuem um estilo de liderança "misto", que combina o masculino e o feminino. Ou seja, sabem quando devem ser autoritárias, directivas e liderar pelo exemplo, "um estilo masculino", observa Mary Fontaine.

Mas também sabem quando devem liderar de uma forma mais inclusiva, compreensiva e empática, "características claramente femininas", contrapõe a investigadora.

E devido a este "mix" de estilos, Mary Fontaine argumenta que conseguem criar climas de trabalho orientados para o desempenho mais eficazes do que os seus colegas masculinos.

Com efeito, o estudo mostra que, em comparação com os homens executivos de sucesso, as gestoras de topo bem sucedidas tinham o dobro da probabilidade de utilização de estilo de liderança femininos.

Em contraste, as executivas que se baseavam somente num estilo de liderança masculino criaram o pior clima de trabalho dos três grupos estudados.

Liderar com vários estilos


Mary Fontaine advoga que, face aos resultados da investigação, os homens gestores deveriam incluir mais estilos de liderança femininos no seu repertório de competências.

"Mas não importa qual o sexo, os melhores líderes são aqueles que conseguem utilizar uma maior variedade de estilos e comportamentos que motivem as pessoas e melhore o desempenho. Isto é, não utilizam somente o estilo de liderança com o qual estão mais confortáveis, mas sim o mais adequado para a situação e a pessoa em causa", conclui a investigadora.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


AR ITALIANO

Experis Finance, Tax & Legal

DIRETOR DE OBRA INDUSTRIAL

Michael Page Portugal

ENGENHEIRO DE PROCESSO

Michael Page Portugal