Notícias

Portugueses 'adeptos' da baixa

Um estudo europeu revela que os portugueses figuram em segundo lugar na tabela das baixas médicas
25.06.2009


  PARTILHAR



Cátia Mateus
Os portugueses figuram entre os que na Europa mais recorrem à baixa médica. Segundo um estudo divulgado pelo Observatório Europeu dos Riscos e realizado em 24 países, Portugal encabeça a segunda posição entre os países onde os problemas de saúde mais motivam o absentismo laboral. O stresse é uma das principais causas apontadas e, em média, os portugueses estão 11,9 dias por ano sem trabalhar por doença. De acordo com o estudo, os portugueses conseguem mesmo ultrapassar países como a República Checa, Noruega, Polónia e Suécia. Convém ainda relembrar que esta tendência poderá mesmo vir a agravar-se já que, segundo dados da Segurança Social, nos primeiros meses deste ano o número de baixas por doença já havia registado um aumento de 13% face ao ano passo.

A liderar o ranking das doenças profissionais que mais motivam baixa médica estão as doenças do foro musculo-esquelético, logo seguidas do stresse, patologias psíquicas, dores lombares e doenças respiratórias. Uma lista que não causa espanto.

É que segundo o Observatório Europeeu dos Riscos, “em dez anos, o stresse profissional será a principal fonte de doenças laborais, sendo as suas principais causas as elevadas exigências emocionais e as dificuldades de conjugação entre trabalho e família”.

Na verdade, grande parte das organizações nacionais já se aperceberam que controlar e reduzir o absentismo entre os seus funcionários é uma das metas do momento. A conciliação entre trabalho e família é um desafio que parece já não passar apenas pelos funcionários mas também pelas empresas que os integram e que estão cada vez mais sensíveis a esta questão e conscientes do impacto positivo que podem ter na produtividade.

Para ajudar as organizações a cumprir estes propósitos há já mesmo empresas especializadas em prestar serviços de apoio à conciliação trabalho/família. A Albenture é um exemplo. A empresa que entrou recentemente no mercado nacional proporciona a empregados de outras empresas um leque de serviços que permitem reduzir o absentismo laboral, tais como: treino para controlar e reduzir o stresse e a ansiedade, apoio médico e psicológico, acompanhamento gratuito de idosos e crianças ou pessoas com doenças em situações imprevistas e urgentes, além de outros serviços que cobrem as necessidades pessoais e familiares do dia-a-dia pensando sempre na optimização da qualidade de vida.

Um serviço que estará cada vez mais em voga até porque para Pedro Oliveira, director da Albenture Portugal, “a conciliação entre a vida laboral e a vida pessoal e familiar ajuda a criar um vínculo entre o trabalhador e a empresa para a qual trabalha que se repercute na sua assiduidade e produtividade, com evidentes ganhos quer para o empregado quer para o empregador”.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA