Notícias

Porto investiga mais

Estudo revela marketing da investigação
30.09.2005


  PARTILHAR




Fernanda Pedro

A UNIVERSIDADE do Porto ocupa o primeiro lugar no «ranking» das universidades portugueses no que diz respeito a produção científica realizada no ano de 2004. A Universidade Técnica de Lisboa foi a segunda classificada e a Universidade de Coimbra ficou com o terceiro lugar. Este «ranking» resultou de um estudo recente do Madan Parque (Parque da Ciência e Tecnologia de Setúbal da Universidade Nova de Lisboa, com base no Institute for Scientific Information (ISI).

Este estudo resultou de um ensaio de «ranking» das universidades representadas no Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), com base na comparação bibliométrica (artigos científicos publicados) referente ao ano transacto. Com base neste estudo, a produção científica mais elevada, em termos de valor absoluto, recaiu na Universidade do Porto (UP) com 1150 publicações, seguida pela Universidade Técnica de Lisboa com 960 e depois pela Universidade de Coimbra com 640.

Para Isabel Azevedo, vice-reitora e responsável pela área da investigação científica da Universidade do Porto, esta classificação não surpreendeu a instituição de ensino superior do Porto porque «é a maior universidade do país e, consequentemente, é a que tem uma maior percentagem de doutorados».

A responsável adianta também que a tradição da investigação da UP é já muito antiga. Isabel Azevedo explica que a UP tem programas de incentivo à investigação dirigido aos próprios alunos. Um deles já vai na segunda edição e resultou numa parceria com a Caixa Geral de Depósitos. A vice-reitora refere mesmo que nos últimos anos a UP é detentora de cerca de 20% das publicações indexadas nas bases científicas internacionais. O sector da Saúde é muito forte e «é uma área onde se publica muito. Também o sector da Química é muito importante na UP», reconhece.

Relativamente à vertente da produção científica por doutorados, o primeiro lugar coube à Universidade de Aveiro seguida da Universidade do Algarve. Segundo Adriano Pimpão, reitor da Universidade do Algarve, a classificação obtida «confirma a produtividade científica dos seus docentes e investigadores. Sendo uma universidade nova com gente nova, é fácil incutir dinamismo e afastar o sentimento de que tudo já foi conseguido».

De acordo com o reitor, a instituição de ensino definiu a investigação como a principal missão para o desenvolvimento institucional. «Investiu-se muito na organização de apoio à investigação e definiram-se prioridades. Não se pode ser bom em tudo. Mas pode ser-se muito bom ou excelente em áreas em que a universidade pode conquistar liderança: ciências do mar, agricultura biológica, biomedicina, bioinformática, turismo, engenharia informática. São estas as grandes apostas da Universidade do Algarve», conclui o reitor.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ACCOUNTANT BANKING SECTOR-PSA BANK

Spring Professional Portugal

ARCHITECT / PROJECT MANAGER

Michael Page Portugal

ASSISTANT ACCOUNTING CONTROLLER

Spring Professional Portugal