Notícias

Pobres cidades

19.11.2005


  PARTILHAR



Vítor Andrade

PORTUGAL é feito de grandes desequilíbrios, muito para lá dos de carácter financeiro e orçamental. O país está dividido ao meio em termos de distribuição de mão-de-obra qualificada.

O litoral tem tudo (bom e mau) e o interior não tem quase nada. Isso faz-me muita confusão, especialmente quando penso em cidades como Salamanca, Córdova, Valhadolid, Vitória, Burgos ou até Cáceres, só para citar algumas, do interior profundo do país vizinho.

Isto para dizer que não é só Portugal que não tem estratégia de desenvolvimento. São também as suas cidades que não sabem para onde caminham, não exploram as potencialidades, são incapazes de captar investimento gerador de emprego qualificado, não têm uma oferta cultural diferenciadora, não proporcionam qualidade de vida, não são capazes, em suma, de reter e atrair pessoas. Estão a ficar desertas de gente ... e de ideias.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa