Notícias

Optimismo Moderado

01.04.2005


  PARTILHAR




Vítor Andrade

A OFERTA de trabalho registada no EXPRESSO Emprego durante os primeiros três meses de 2005 sofreu uma ligeira quebra comparativamente a igual período do ano anterior. Com efeito, entre Janeiro e Março deste ano passaram pelas páginas deste caderno do EXPRESSO menos 10 ofertas de emprego que no primeiro trimestre de 2004. Uma diferença insignificante se tivermos em conta o total das ofertas de trabalho em questão. Na verdade, passou-se de 3939 (em 2004) para 3929 (em 2005). Torna-se, pois, para já, difícil falar em retracção da oferta, visto a variação ser mínima durante os períodos em análise.


O mês de Janeiro foi o mais dinâmico deste ano em termos de criação de emprego, com um total de 1469 ofertas registadas. A segunda semana deste mês foi particularmente activa, tendo-se contabilizado mais de 400 ofertas de trabalho.

Coincidência, ou talvez não, a verdade é que após o acto eleitoral de 20 de Fevereiro as quebras semanais de oferta de trabalho têm-se sucedido. Assim, de 370 ofertas registadas em 26 de Fevereiro, passou-se para 163 na semana que terminou em 25 de Março de 2005. O que não tem parado de aumentar é o nível de exigência dos empregadores face à mão-de-obra que pretendem contratar. Entre os requisitos mais exigidos a quem pretende ocupar um lugar é a posse de experiência profissional anterior, apresentada quase sempre como determinante.

Na primeira semana de Janeiro, por exemplo, mais de 84% das ofertas faziam referência àquele predicado. E se isto até pode ser bom para quem pretenda mudar de emprego - com um passado profissional que ateste as suas aptidões -, já não o é para aqueles que agora procuram o seu primeiro emprego, pois esses pouco mais têm no currículo que as referências à formação académica obtida nos últimos anos.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA