Notícias

Oportunidades que chegam de África

A African Jobfair está de volta já em Fevereiro com a meta de recrutar jovens quadros para trabalhar em países africanos.
30.12.2009 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



O recrutamento para os países de língua oficial portuguesa continua em destaque. A Jobfair Global Search & Associates volta a realizar em 2010, à semelhança do que já vem acontecendo nos últimos anos, duas novas edições do African Jobfair Lisboa. A primeira decorre já no arranque do ano, em Fevereiro, e a segunda está agendada para Novembro. A meta é recrutar 1500 jovens quadros para uma experiência profissional em território africano.

Por cá o mercado de trabalho já viveu melhores dias, mas há países africanos onde os profissionais qualificados são valorizados e bem pagos. Quando o Governo angolano estima que nos últimos cinco anos tenham entrado naquele país entre 60 a 100 mil portugueses com objectivos laborais, Portugal prepara-se para receber já em Fevereiro a 6ª edição da African Jobfair, promovida pela Jobfair Global Search & Associates. Segundo João Carlos Costa, responsável pela organização do evento, “com esta iniciativa, o Jobfair Group pretende dar resposta às necessidades de recrutamento e selecção de empresas e organismos que pretendam recrutar em nichos de mercado em Portugal e na África Lusófona, sobretudo ao nível de jovens quadros”.

Este projecto é sustentado numa parceria entre a Jobfair e várias multinacionais africanas ou empresas presentes naquele território, com necessidades de recrutamento de jovens licenciados ou até quadros africanos residentes na Europa e com ambições de regressar à sua terra natal. Para tal, “a Jobfair Global Search & Associates conta com uma base de dados de mais de cinco mil candidatos naturais de países como Angola, Moçambique, Cabo Verde e Guiné e também recém-licenciados e quadros de empresas lusas em busca de uma oportunidade de carreira aliciante além fronteiras”.

Ao longo das suas já cinco edições este evento, levou centenas de jovens quadros a território africano, assegurando a sua colocação em empresas como: KPMG, Banco Fomento de Angola, Barloworld, CAT, Chevron Angola, Grupo Caterpillar, Solar Turbines, Grupo Invista, AOC Telecomunicações, Angoflex, Panalpina, PT Inovação, PT Internacional, Grupo Casais Invest, Movicel, entre muitos outros.

O evento volta à estrada em 2010 para recrutar quadros licenciados em áreas-chave para o desenvolvimento do território africano, como sejam as engenharias (mecânica, de minas, electrotécnica, informática, telecomunicações, civil, ambiente ou multimédia), a Gestão, a Informática, os Recursos Humanos, a Formação, Contabilidade e Finanças. Oportunidades aliciantes numa altura que em Portugal muitos licenciados não encontram colocação.



OUTRAS NOTÍCIAS
Desemprego oculto

Desemprego oculto


A precariedade social e os números do desemprego divulgados mensalmente pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) não correspondem à realidade, acusa ...

Consumo natalício gera emprego

Consumo natalício gera emprego


Tradicionalmente assegurado pelos estudantes universitários, este ano, o habitual acréscimo de ofertas de trabalho gerado pelo período natalício está também a...

É um chefe inspirador?

É um chefe inspirador?


Ano novo, vida nova… ou mais do mesmo de sempre? Período propício a mudanças, quase sempre o início do novo ano fica marcado por grandes planos que três meses depois ...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ADVOGADO(A) PRIVATE CLIENTS

Michael Page Portugal

ANALISTA SAP - TORRES VEDRAS

Michael Page Portugal

AREA SALES MANAGER - PORTUGAL

Michael Page Portugal