Notícias

Open apoia inovação na Marinha Grande

26.12.2003


  PARTILHAR




Maribela Freitas

APESAR de criada há um ano, só agora a Open - Associação para Oportunidades Específicas de Negócio, foi oficialmente apresentada. Localizada na Marinha Grande, esta associação tem como objectivo contribuir para a promoção da inovação e do emprego na região, através do lançamento de um Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Em Janeiro vai ter início a construção do edifício da incubadora e espera-se que em Março de 2005 esteja em funcionamento.

A Open é uma associação privada sem fins lucrativos que tem como associados o Centimfe, a Cefamol, os municípios da Marinha Grande e da Batalha, a Associação Nacional de Jovens Empresários e a Inova. Criada em Novembro do ano passado e tendo o seu modelo e projecto desenvolvidos, a Open submeteu recentemente uma candidatura ao Plano Operacional de Economia (POE) que foi aprovada e vai avançar em Janeiro com a construção do edifício da incubadora, um elemento fulcral para o desenvolvimento da actividade da instituição.

A missão da Open passa por criar condições de incubação de tecnologias, de empresas, de laboratórios experimentais e de ideias inovadoras, bem como criar um clima favorável à inovação e predisposição para a formação de mão-de-obra especializada em domínios de alta intensidade tecnológica associada. Além disso quer ainda potenciar o acolhimento de iniciativas empresariais passíveis de rejuvenescer as indústrias de moldes, ferramentas especiais e plásticos, potenciando o desenvolvimento numa lógica de fileira de actividades de concepção, desenvolvimento, fabrico e comercialização de novos produtos.

Entre os grupos alvos desta iniciativa contam-se os jovens altamente qualificados em início de carreira e com espírito empreendedor; investigadores, empresas com projectos inovadores em áreas quer industriais, quer de serviços, etc. Ao nível de serviços a Open irá ceder um espaço para a instalação de cada empresa, com partilha da área reservada às actividades de suporte.

Cederá também recursos humanos e serviços especializados no suporte à actividade da empresa; formação em áreas como gestão e empreendedorismo, bem como acesso a laboratórios e bibliotecas de instituições que desenvolvem actividades tecnologias.

Mas para que os empreendedores possam dispor do auxílio da Open, terá de ser celebrado um "Contrato de prestação de serviços de incubação", cuja duração não deverá exceder três/quatro anos com uma extensão máxima de um ano, período a partir do qual as empresas incubadas deverão ser detentoras das condições necessárias para se autonomizarem.

A selecção dos projectos será sujeita a avaliação para integrarem o projecto. Contudo serão consideradas pertinentes questões relacionadas com a adequação aos objectivos da incubadora, o modelo de negócio, o seu potencial competitivo, viabilidade técnica, retorno financeiro, intensidade tecnológica/inovação, qualificação técnica dos proponentes, potencial empreendedor, autonomia da empresa pós-incubação e grau de poluição.

Joaquim Menezes, presidente do Conselho Administrativo da Open explica que "a nossa associação pretende captar novas iniciativas empreendedoras com carácter inovador". Para este responsável o concelho da Marinha Grande é bastante dinâmico e fértil ao nível do empreendedorismo.

"Actualmente são muitos os interessados na Open e estamos expectantes quanto ao seu sucesso futuro. Para já vamos avançar com iniciativas de promoção da associação e contámos que dentro de um ano, com a construção do edifício, toda a estrutura comece a funcionar em pleno", finaliza Joaquim Menezes.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa