Notícias

O valor de uma imagem

Andrea Schaefer utilizou a sua formação e gosto pessoal pela consultoria e gestão de imagem, para dar vida a um negócio próprio
02.02.2007


  PARTILHAR



Maribela Freitas
Aos 33 anos de idade Andrea Schaefer vive da imagem. Formada na área de comunicação e publicidade pelo Instituto de Novas Profissões e especializada em consultoria de imagem, a ideia de criar uma empresa que se dedica, entre outros aspectos, à arte de bem vestir, surgiu-lhe nos Estados Unidos da América, país onde viveu dois anos. Em 2005 voltou para Portugal e em Setembro do ano passado, nasceu a Ellora. A menina dos olhos desta empreendedora.


O gosto pela forma das pessoas se apresentarem em público nasceu desde cedo em Andrea Schaefer. Conta a empreendedora que há alguns trabalhou na área da moda e já nessa altura se dedicava a observar como é que as pessoas se vestiam e o que poderiam fazer para melhorar a sua imagem. Contudo, foi só algum tempo mais tarde, depois de feita a sua especialização, que decidiu avançar com a criação da Ellora, uma empresa que se dedica à consultoria e gestão de imagem. “Estive a morar dois anos nos EUA, que é um país onde as pessoas necessitam muito de conselhos nesta área. Apesar deste tipo de negócio estar muito desenvolvido lá, as pessoas continuam a necessitar de conselhos e pediam-mos a mim, pela minha formação, vocação e pelo facto de ser europeia. E foi assim que comecei a dar consultas de imagem nesse país”, conta Andrea Schaefer.

A sua ida para os EUA teve como objectivo acompanhar o marido que estava a fazer um mestrado. Com o término da formação, o casal regressou a Portugal. “Foi aí que tive a ideia de começar um negócio deste género em Portugal, pois penso que os portugueses também precisam de ajuda nesta área”, comenta a empreendedora. Da concepção do negócio até à abertura do escritório em Lisboa, na zona de Santos, decorreu mais ou menos um ano. Inicialmente a ideia era apostar só no «styling», ou seja, guarda-roupa, maquilhagem, produção de moda, etc.

Depois concluiu que deveria incluir também uma parte médica. “Não faz muito sentido começar a fazer o guarda-roupa de uma cliente que não se sente bem com a sua fisionomia”, refere Andrea Shaefer. Assim, a Ellora presta um serviço completo em que conta para além dos serviços especializados desta empreendedora, com parcerias conceituadas, desde consultores de moda, maquilhadores, cabeleireiros e médicos de reputação que concluem o processo de mudança que o cliente quer atingir.

Mas não foi fácil implementar o negócio. “A principal dificuldade foi a formatação do próprio conceito, para ver de onde seria possível tirar o lucro do negócio. Depois, encontrar um sítio que garantisse a privacidade de quem recorre aos nossos serviços. Além disso, o imobiliário é caro em Lisboa”, explica Andrea Schaefer.

Apesar das dificuldades iniciais, o negócio arrancou em Setembro de 2006, mas esteve um pouco parado pelo envolvimento da Ellora na produção de um programa do canal televisivo TVI, intitulado ‘Dr. Preciso de Ajuda'. Na opinião desta empreendedora foi uma mais-valia para o negócio esta participação, na medida em que estavam encarregados da parte de «styling» do programa, o que deu a conhecer ao grande público um pouco do que a Ellora é capaz de fazer e trouxe também algum «feedback» com pessoas a solicitar os seus serviços.

Alerta para o risco que é apostar num conceito novo, Andrea Schaefer confessa-se optimista. “Cuidar da imagem é uma mais-valia, é um instrumento de poder que a pessoa pode utilizar a seu favor, quer na sua vida profissional, quer pessoal. Os portugueses são inteligentes e quando se aperceberem da importância de cuidar da imagem vão apostar mais nesta área”, comenta. Em muitos casos a imagem pode ser determinante. Como exemplo a empreendedora conta que “a cor, por exemplo numa entrevista de trabalho, não se deve usar o vermelho porque é um tom agressivo. Já o azul é uma cor que transmite tranquilidade”.

E ao fim de escassos meses de trabalho, esta empreendedora mostra-se satisfeita com o que já obteve. Criou dois postos de trabalho — o seu e o de mais uma colaboradora — e as expectativas de futuro são boas. O seu objectivo é ver a loja crescer e abrir outra no Grande Porto. A seu favor joga a ainda pouca concorrência que existe neste mercado.

Já no que respeita a conselhos, Andrea Schaefer alerta a quem quer investir num negócio seu que deve fazer um plano de negócios muito real, estudar bem o mercado de implementação e ser constantemente criativo no sentido de expandir e dar a conhecer a empresa. Depois é preciso ainda “muita sorte”, finaliza Andrea Schaefer.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ANALISTA DE SISTEMAS NAVISON

Spring Professional Portugal

CONSULTOR ERP

Spring Professional Portugal

CONSULTOR SAP LO/PP

Spring Professional Portugal