Notícias

O Talento como estratégia de gestão

O Talento como estratégia de gestão

É o novo rosto da direção de Recursos Humanos da tecnológica Glintt, onde acaba de chegar com a missão de alavancar a estratégia de captação e retenção de talento da marca. Uma área que não é novidade para Patrícia Valente. A gestora prepara já os processos que conduzirão à empresa 176 novos profissionais durante este ano.

19.03.2016 | Por Cátia Mateus


  PARTILHAR



A equipa da Glintt integra atualmente 870 profissionais e durante este ano deverá ganhar 176 novos elementos. Novas contratações que se farão, sobretudo, nas áreas da Saúde, Consultoria, Tecnologias de Informação e Gestão. Cerca de 38 das 176 vagas previstas estão já ativas e com processos de identificação de talento a decorrer. Talento é, de resto, o foco de toda a estratégia de gestão da recém-nomeada diretora de recursos humanos da tecnológica, Patrícia Valente, que assume a intenção de atrair profissionais com elevado potencial para a empresa, mas também ampliar as hipóteses de progressão interna dos atuais colaboradores da Glintt.

Quando fechar 2016, Patrícia Valente quer ter contribuído para o crescimento da Glintt e dos seus resultados com uma equipa cirurgicamente constituída e motivada. Para isso, a gestora, é não só adepta de um modelo contratação sustentado no talento, como de uma progressão baseada no mérito. Um posicionamento perante a gestão de recursos humanos que herdou dos mais de 15 anos de carreira que soma no currículo (ver caixa). Com 38 processos de recrutamento ativos, a nova diretora de recursos humanos confirma que “a aposta da Glintt tem sido a contratação de perfis mais juniores e a criação de oportunidades de progressão para os colaboradores que já fazem parte dos seus quadros”. O posicionamento deverá manter-se, mas o crescimento da empresa e da sua equipa passará “pela implementação de um novo modelo estratégico”, confirma.

A grande maioria dos 870 profissionais da Glintt tem os 30 e os 35 anos e formação académica superior nas áreas da Engenharia Informática, Computação, Sistemas e Eletrónica. Todos os processos de contratação para a empresa passam, necessariamente, por uma identificação da necessidades das várias áreas funcionais da firma e a definição do perfil de competências para cada vaga, mas Patrícia Valente antecipa já uma forte aposta na contratação de perfis ligados às áreas de “saúde, consultoria e gestão”, além dos tradicionais perfis tecnológicos.

Nos últimos anos, a empresa tem privilegiado a ligação a ligação a universidades como a Nova SBE, a Faculdade de Ciências e Tecnologia, o Instituto Superior Técnico, o ISCTE-IUL e a Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra que têm funcionado como autênticos “geradores de talento para a Glintt”. A nova diretora de RH enfatiza a relevância desta ligação empresa-academia, mas não fecha as portas a profissionais de elevando potencial que possam surgir de outras proveniências. “Damos preferência a quem tem licenciatura/mestrado em Gestão, Engenharia Informática, Sistemas e Tecnologias de Informação, Engenharia Eletrotécnica e de computadores, ou áreas similares, e para as ofertas na área da Saúde, procuramos engenheiros biomédicos, enfermeiros e perfis com formação em ciências farmacêuticas”, explica realçando que há outras competências para além da formação técnica altamente relevantes para a empresa, como sejam a “capacidade de comunicação, liderança, ambição, inovação, foco na qualidade e compromisso”. É nestes perfis que Patrícia Valente estará de olhos postos.

Bilhete de Identidade

Patrícia Valente
40 anos
Diretora de Recursos Humanos da Glintt

Formação:
É licenciada em Gestão Internacional pelo Instituto de Estudos Superiores Financeiros e Fiscais do Porto e pós-graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade do Minho.

Primeiro emprego:

Iniciou a carreira aos 23 anos como consultora de recursos humanos na Team Work Consultores.

Percurso:
Nos últimos 15 anos tem capitalizado experiência em estratégia e desenvolvimento de recursos humanos, em PME’s e multinacionais dos sectores farmacêutico, retalho, logística, distribuição e transportes. Ao longo deste percurso destacou-se no desenvolvimento e implementação de programas de gestão de talentos, formação, avaliação de desempenho, clima organizacional, bem como na área de recrutamento e seleção. MSD, Chronopost e Alliance Healthcare são algumas das empresas que soma no currículo.

Número de profissionais que gere:
870.

Processos de recrutamento em curso:
38.

Contratações previstas para 2016:
175 nas áreas de saúde, consultoria, tecnologias de informação e gestão.



OUTRAS NOTÍCIAS
Com que competencias se faz um líder?

Com que competencias se faz um líder?


O interessse de Sunnie Giles pelas questões da liderança organizacional é antigo, mas foi aprofundado durante o seu doutoramento na Brigham Young University e, mais tarde, o MBA n...

Portugueses estão entre os que mais receiam a mudança de emprego

Portugueses estão entre os que mais receiam a mudança de emprego


A multinacional de recrutamento Randstad acaba de divulgar os resultados do seu Workmonitor para o primeiro trimestre de 2016. Do estudo ressalta um dado preocupante: o nível de confianç...

A tecnologia que está a apoiar a formação dos médicos

A tecnologia que está a apoiar a formação dos médicos


A cirurgia é, possivelmente, uma das tarefas mais difíceis que um médico encontra na sua vida profissional. E não é o facto de um procedimento cirúrgico ser m...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Chemistry Teacher

St. Dominic’s International School

CYBERSECURITY ENGINEER

Michael Page Portugal