Notícias

IN Serralves já tem 'inquilinos'

23.04.2008


  PARTILHAR



Cátia Mateus

A incubadora de indústrias criativas IN Serralves, criada na Fundação de Serralves com o propósito de acolher negócios ligados às artes que se encontrem em fase de criação, prepara-se para acolher as primeiras nove empresas.

Depois de ter sido lançada em Novembro, a IN Serralves abriu as candidaturas para os novos negócios a implantar e procedeu a um rigoroso processo de selecção liderado por um júri, de nove elementos, que além de representantes da Fundação de Serralves incluiu outras individualidades. O resultado foi um painel de projectos empresariais diversos que vão desde a conservação e restauro até ao design de jóias.

A 20/21, Conservação e Restauro é uma das empresas que a incubadora vai acolher. A empresa realizará projectos de conservação e restauro especializado em diversos suportes materiais, desde o mobiliário e pintura ao papel, passando pela preservação de obras digitais em suportes vídeo, audio e multimédia.

Os projectos educativos têm também espaço nesta incubadora criativa. A Catavento é um dos projectos a abrir as portas neste recinto com o objectivo de actuar junto das escolas e ATL através da realização de «workshops» na área das artes plásticas, ambiente, arquitectura, ciência e expressão corporal.

Mas o negócio mais «sui generis» deste espaço será, porventura, a Roupa Didática, um conceito que prevê o desenvolvimento de colecções de vestuário para crianças integrando elementos informativos. Ou seja, em cada peça de roupa que é desenvolvida são contados episódios da História de Portugal, para motivar o conhecimento através do entretenimento.

Além destes negócios, a IN Serralves incubará nesta fase mais seis projectos empresariais: a Poptones, que fará a composição de conteúdos sonoros para cinema e audiovisual; a TV Energia, que lançará uma «web TV» com conteúdos ambientais; a WIP - Windows in Progress, que ambiciona renovar a imagem das lojas tradicionais do Porto, através de projectos de design e soluções tecnológicas aliadas ao atendimento personalizado; a Platz, que prestará serviços de consultoria em comunicação e marketing cultural, e a Joalharia Urbana, que apostará no design de jóias com recurso à reciclagem de elementos naturais e objectos antigos.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Advogado

Anónimo

Advogado

Anónimo

asesor económico/comercial

Embajada en Lisboa