Notícias

Empresas em alerta total

A IBM criou um plano empresarial de ataque à gripe das aves
16.06.2006


  PARTILHAR



Marisa Antunes

IMAGINE-SE o cenário mais terrível de um caso de pandemia: a gripe das aves propaga-se de forma galopante provocando um número elevado de baixas. O país entra em colapso. As ausências nos locais de trabalho sucedem-se, levando a situações de ruptura que podem pôr em causa os resultados financeiros das empresas, e que, em «efeito bola-de-neve», afectam mesmo a viabilidade económica do país.

Para evitar os cenários mais negros, muitas organizações estão já a acautelar os planos de prevenção, indo de encontro à postura da própria Organização Mundial de Saúde (OMS) que há pouco menos de duas semanas resolveu antecipar a aplicação das regras internacionais de reacção a uma pandemia.

Assim, para ajudar as empresas a desenvolver um plano eficaz de resposta face a ameaças como a gripe das aves ou outras calamidades, a IBM, em conjunto com agências internacionais de saúde, incluindo a OMS, o «Centers for Disease Control and Prevention» dos EUA e algumas universidades, anunciaram a criação de um grupo de trabalho para Estudo das Pandemias. Juntos irão explorar a utilização de avançada tecnologia computacional, no âmbito de um programa de resposta a potenciais surtos infecciosos a nível mundial.

Entretanto, e no final deste mês, a IBM apresenta ainda a sua Avaliação do Planeamento de Contingência (APC), uma solução concebida para ajudar as empresas a perceberem a sua potencial exposição a um surto pandémico e apoiar a implementação de estratégias que salvaguardem os empregados e mantenham as operações a decorrer. «Este modelo de avaliação pode ser aplicado tanto em empresas de pequena dimensão, como em grandes operações com múltiplas localizações», realçou fonte da Divisão de Comunicação da IBM.

De acordo com o Plano Americano de Implementação de Pandemias, «caso ocorra uma situação desse género, as organizações devem assumir que mais de 40% dos seus colaboradores estarão ausentes por períodos de duas semanas ou mais. Múltiplas ondas de infecções poderão durar de dois a três meses», exemplificou a mesma fonte.

A solução APC ajuda a preparar uma organização numa situação de pandemia: desde a reorganização dos recursos humanos aos planos de interface governamentais e de continuidade de negócio com clientes e fornecedores, passando pela avaliação do impacto em zonas específicas e da manutenção de infra-estruturas de Tecnologias de Informação, rede e segurança.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Diretor-Geral

FAROL ATT - Associação de Tratamento das Toxicodependências