Notícias

Empresas Admiráveis

01.04.2005


  PARTILHAR




Cátia Mateus

A GENERAL Electric é a empresa mais admirada a nível mundial, de acordo com um estudo realizado em parceria pela consultora de Estratégia Organizacional e Gestão de Recursos Humanos, Hay Group, e pela revista «Fortune». O «ranking» anual das empresas mais admiráveis analisa as organizações com base em nove critérios, entre os quais o talento dos recursos humanos, a inovação, a responsabilidade social e a adequada aplicação dos activos da empresa. O objectivo do estudo é descobrir quais são as empresas mais admiradas no mundo e os factores que lhes conferem esse estatuto.


A edição deste ano do «ranking» distingue em segundo lugar a Wal-Mart Stores, uma empresa com actividade no sector do grande consumo, e em terceiro lugar a DELL, especialista em equipamentos informáticos. As empresas norte-americanas continuam a dominar os resultados do estudo.

Das 52 organizações identificadas pelo Hay Group, 35 têm sede nos Estados Unidos. E dos 30 sectores de actividade considerados nesta análise, 24 são liderados por empresas norte-americanas. De acordo com a revista «Fortune», parceira neste projecto, «os lucros gerados não bastam para que uma organização seja admirada no mercado global».

É que, embora entre os critérios de avaliação figurem também a qualidade da gestão, a qualidade dos produtos e serviços, a solidez financeira e o posicionamento global da empresa, a metodologia utilizada valoriza equitativamente todos os factores e não apenas os financeiros. Em 2004, por exemplo, a Exxon Mobil foi considerada a empresa mais lucrativa da América e obteve apenas o 41º lugar no «ranking».

Além de identificar hierarquicamente as empresas mais admiradas, o Hay Group conduz também uma pesquisa para descobrir as práticas de negócio que fazem com que estas empresas sejam bem sucedidas e admiradas pelo mercado global. Nos últimos anos estiveram em análise factores como a atracção e retenção de talentos, o desenvolvimento da liderança, a gestão da «performance», a cultura organizacional e a implementação e execução de estratégias.

Este ano, a pesquisa recaiu sobre a «Capacidade de Inovar» e o Hay Group aponta a Federal Express e a Procter & Gamble como as empresas mais inovadoras. Com este estudo, a consultora chegou à conclusão que estas empresas apresentam um leque de características comuns que potenciam a sua inovação.

O estudo permite concluir que, regra geral, «estas organizações distinguem-se dos seus concorrentes por terem as melhores pessoas, no ambiente adequado, com a liderança certa». Os inquiridos no estudo da Hays afirmam que «os gestores das empresas mais inovadoras possuem o espaço que precisam para tomar decisões». Estas empresas são também «pacientes face às ideias que não geram resultados imediatos» e investem continuamente em I&D.

Neste estudo, as empresas são avaliadas pelos seus concorrentes. «O Hay Group inquiriu mais de 10 mil executivos, directores e gestores, em 357 empresas de todo o mundo. A cada um foi solicitado que classificasse outras empresas do seu sector com base num conjunto de nove critérios», explica a organização.

Factores de inovação

Há factores que podem ajudar uma empresa a entrar na "rota" da inovação. Tome nota:
. Ter visão de futuro
. Carácter empresarial
. Capacidade de recrutar e manter trabalhadores talentosos
. Apostar em gestores disciplinados
. Fomentar um ambiente de aprendizagem contínua
. Ter paciência face às ideias que não geram logo resultados
. Dar aos colaboradores espaço para errar
. Investir continuamente em I&D
. Ter estruturas, processos e sistemas adequados ao desenvolvimento da inovação.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


ADMINISTRATIVO RH C/FRANCÊS - LISBOA

Kelly Services Portugal

ATUÁRIO

Grupo Egor

AUDITOR

Grupo Egor