Notícias

Emprego garantido na hotelaria

Emprego garantido na hotelaria

Todos os anos, cerca de cem alunos portugueses apostam na sua formação em gestão hoteleira na escola suíça Les Roches. A empregabilidade logo após o curso está garantida a 100%, dizem os responsáveis.
11.02.2011 | Por Marisa Antunes


  PARTILHAR



É considerado um dos sectores mais dinâmicos na criação de emprego a nível mundial, mesmo em contexto de crise. Segundo o Worldwide Travel and Tourism Council, até 2018 esta indústria acumulará cerca de 300 milhões de postos de trabalho dispersos numa variedade de serviços, como hotelaria, restauração, clubes de golfe, parques temáticos, centros de bem-estar e spa, casinos, cruzeiros, entre outros.

Um mercado que nos últimos anos tem sido marcado pela abertura de múltiplas e cada vez mais sofisticadas unidades hoteleiras e resorts com elevados parâmetros também no recrutamento e formação de pessoal. É para este segmento que se canalizam os jovens licenciados na Les Roches International School of Hotel Management. Esta prestigida escola suíça é considerada uma das três melhores em administração hoteleira pela consultora TNS Research UK e proporciona a quem a frequenta a possibilidade de logo de imediato iniciar uma carreira internacional.

Com campus na Suíça, China, Austrália, Estados Unidos e Espanha (Marbella), a Les Roches tem atraído todos os anos, cerca de uma centena de alunos portugueses, em especial no campus de Marbella. “Em Les Roches Marbella estamos a receber, em média por ano, 80 alunos portugueses que, terminado o curso, têm uma empregabilidade garantida a 100%. Neste campus, os portugueses representam já a segunda maior nacionalidade depois da espanhola”, aponta Pedro Martins, ‘educational counselor' e representante do grupo Les Roches em Portugal.

Todos os anos, este responsável organiza road-shows e campanhas personalizadas em escolas portuguesas com cariz internacional. Atér porque o nível médio de inglês exigido é médio-alto, sendo um dos critérios de admissão o certificado TOEFL. A formação de base dura três anos, confere o Hotel Management Diploma e prepara os alunos para o bacharelato, combinando aulas teóricas e ‘craft based learning' (classes práticas). Após completarem os três anos, os universitários podem escolher a especialização em BBA (Bachelor of Business Administration in International Hotel Management with Entrepreneurship, Finance or Marketing). O ensino, no campus de Marbella, é bilingue em inglês e espanhol, mas os alunos têm sempre a possibilidade de mudar de campus universitário ao longo do curso.

“Fundamental nesta formação é também a componente de estágios em cadeias internacionais de hotelaria. Ao longo do curso é obrigatória a frequência de três estágios com a duração de seis meses. Ou seja, no total eles acumulam ano e meio de prática. Isto dá-lhes muito know-how, formação profissional e pessoal, permitindo-lhes uma boa preparação e conhecimennto da filosofia de trabalho da cadeia hoteleira onde estão inseridos. Para se ter uma ideia e fazer uma comparação, basta dizer que as escolas de hotelaria em Portugal dão estágios que rondam os 2 ou 3 meses . Isto é manifestamente insuficiente pois é o tempo necessário apenas para adaptação”, refere Pedro Martins.

Esta é, de facto, uma das aliciantes da Les Roches que tem atualmente alunos de 80 nacionalidades diferentes. Ali, a probabilidade de conseguir um posto de trabalho em qualquer ponto do globo é real e altíssima, pois em cada semestre os campus recebem executivos das diversas redes hoteleiras internacionais para recrutar graduados. O grupo Pestana, por exemplo, é um deles, recrutando jovens para os hotéis que tem em vários países.

“É literalmente um passaporte para trabalhar em qualquer país do mundo”, diz o responsável da Les Roches. Reconhecidos pela New England Association of Schools and Colleges (NEASC), a Les Roches permite ainda outros programas de graduação e pós-graduação não só para quem já tem formação nestá área, mas credenciada em outras escolas, mas também para quem tem uma formação académica totalmente distinta da área de hotelaria mas quer mudar a sua carreira profissional.

As propinas diferem consoante o tipo de curso, mas o ‘pack' para a formação de base, incluindo já o alojamento e a alimentação (e acesso ao centro de fitness e outros equipamentos do campus) ronda os 18 mil euros por ano.



OUTRAS NOTÍCIAS
500 novos empregos na Covilhã

500 novos empregos na Covilhã


Na Covilhã vai nascer um dos maiores centros de dados e computação da Europa. A iniciativa é da Portugal Telecom (PT) que se propõe construir no local um data center...

Mulheres ganham terreno nos negócios

Mulheres ganham terreno nos negócios


O talento não tem género e o universo empresarial é disso um exemplo. O empreendedorismo feminino tem vindo a ganhar cada vez mais terreno no tecido económico nacional, est...

Mais perto do mercado

Mais perto do mercado


Estreitar a ligação entre os alunos e as empresas recrutadoras é a missão da ExpoCarreiras que já soma três edições. O evento, promovido anualmen...



DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


.NET DEVELOPER

Kelly Services Portugal

ACCOUNTANT

Kelly Services Portugal