Notícias

DNA leva Cascais a empreender

Em dois anos, a DNA Cascais apoiou a criação de mais de 60 novos negócios no concelho, maioritariamente na área dos serviços
18.12.2008


  PARTILHAR



Cátia Mateus
Num prazo de três anos a agência de fomento ao empreendedorismo DNA Cascais terá ajudado a criar cerca de 486 novos empregos e atraído mais de 18 milhões de euros para o concelho de Cascais, isto segundo as previsões de Carlos Carreiras, presidente da agência e vice-presidente da autarquia. Criada com o intuito de fomentar o espírito empreendedor entre os jovens munícipes, a DNA superou já as melhores expectativas e é apontada como um exemplo de boas práticas a nível nacional.

Mesmo num ano assombrado pelas previsões de crise Cascais conseguiu dar um passo em frente na batalha pelo fomento ao empreendedorismo. A política de captar, fixar e desenvolver competências, conhecimento e criatividade desenvolvida pela autarquia local já apresenta resultados positivos totalizando 62 novas empresas em dois anos de actividade da DNA Cascais.

A média de idades dos empreendedores apoiados por este projecto ronda os 35 anos, sendo o sector dos serviços a área de maior enfoque quer no investimento (mais de 30%) quer na criação de emprego (50%). Ainda assim, o turismo conseguiu captar uma importante fatia (cinco milhões de euros) do investimento global totalizado até à data pelo DNA. Comércio, energia e tecnologias conseguiram também cativar os jovens empreendedores.

Para Carlos Carreiras é claro que “começam a fazer-se sentir os efeitos da nossa política de promoção da criatividade e apoio aos empreendedores, na medida em que continuam a surgir projectos candidatos e a existir parceiros que apoiam financeiramente as propostas, o que significa a consolidação do ecossistema DNA”. O líder da agência anuncia ainda que a autarquia está em vias de exportar o conceito para outros municípios.

Em matéria de financiamento, os projectos empresariais desenvolvidos nestes dois anos contaram, maioritariamente, com o apoio do Microcrédito (34% dos casos), do Capital de Risco (21% e do projecto FAME Cascais (16%). O apoio dos Business Angels chegou a 11% dos projectos.

Em 2009, a DNA Cascais quer, segundo Carlos Carreiras, desenvolver diversas iniciativas, entre as quais uma incubadora de empresas, o apoio à implementação de agências semelhantes noutro municípios e um novo serviço de Diagnóstico Financeiro, conjuntamente com o BPI que é um importante parceiro da Câmara Municipal de Cascais neste projecto.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


BIM MANAGER

Michael Page Portugal

CONTABILISTA CERTIFICADO

Spring Professional Portugal

CONTABILISTA CERTIFICADO

Spring Professional Portugal