Notícias

Desempregados criam associação

29.08.2003


  PARTILHAR




Maribela Freitas

NUMA altura de crise em que o desemprego grassa, procuram-se alternativas para combater o flagelo da falta de trabalho.

A Associação de Desempregados de Setúbal (ADS) foi criada em Julho deste ano e tem como objectivo prestar aos seus associados diversos serviços que promovam uma integração no mercado de trabalho.

Até 2006 a associação quer propiciar quatro mil novos empregos aos seus associados e formar cerca de oito mil pessoas.

Para fazer parte desta associação é preciso estar desempregado ou ser um jovem à procura do primeiro emprego, maior de idade e residir no distrito de Setúbal.

Entre outras vantagens, os associados terão direito no espaço de um ano a três ofertas de emprego, bem como acesso gratuito a um programa de formação desta associação. Além disso, terão ainda direito a apoio jurídico, a receber a revista da associação e a integrar a bolsa de emprego a publicar nesta.

A ideia de criar esta associação partiu de Carlos Nunes, desempregado desde Julho de 2002. "Resolvi avançar com esta ideia e procurei então quem me quisesse apoiar neste projecto", explica Carlos Nunes, presidente da ADS.

Ao todo são nove os sócios fundadores. A funcionar desde Julho, com sede no Barreiro, esta associação sem fins lucrativos está já a trabalhar para concretizar os seus objectivos e uma das suas primeiras acções passa por admitir novos sócios para esta associação.

"Este projecto é para os treze concelhos que fazem parte do distrito de Setúbal. Para isso pretendemos desempregados ou jovens à procura do primeiro emprego que sejam delegados concelhios da nossa associação", refere Carlos Nunes.

A ideia é admitir sócios que sejam delegados nos concelhos, que se dirijam às empresas para divulgar a actividade da ADS e procurar oportunidades de trabalho para os sócios.

Serão também admitidos assistentes concelhios que no distrito irão verificar a existência de situações de desemprego ou busca da primeira oportunidade de trabalho e vendedores que tentarão obter publicidade para a revista da ADS.

Vão ainda ser admitidos professores e advogados para prover às necessidades da associação.

Durante este ano Carlos Nunes quer proporcionar 100 novos postos de trabalho aos sócios, em 2004 cerca de 1300 e em 2005 mais 2600, o que perfaz 4000.





DEIXE O SEU COMENTÁRIO





ÚLTIMOS EMPREGOS


Arquiteto

Anónimo

Colaborador

Anónimo

Comercial / Diretor(a) Comercial

ERA BELÉM RESTELO & ERA ALCÂNTARA/AJUDA